MENU

20/05/2021 às 00h00min - Atualizada em 20/05/2021 às 00h00min

Bastidores

Olha aí!

O vereador Bebé Taxista (Avante) criticou a postura de alguns vereadores, que costumam se retirar do plenário antes do término das sessões, como aconteceu ontem. “Lamento muito que hoje a sessão tenha sido encerrada antes do horário, porque vereadores deixaram o plenário. Somente oito estão aqui. Mas na hora de votar um título de cidadão ao presidente da República, que não vai beneficiar em nada Imperatriz, todos estavam aqui”, protestou Bebé. Vale lembrar que a Câmara tem 21 vereadores. Portanto, quando a sessão foi encerrada era registrada a ausência de 13 vereadores. Vale ressaltar que isso costuma acontecer na Câmara de Imperatriz. Coisa antiga. No decorrer das sessões, um a um os vereadores vão deixando o plenário. Às vezes acaba não constando número suficiente para que haja votação de matérias, conforme exigido pelo Regimento Interno da Casa. São três sessões por semana – de terça-feira a quinta – pela manhã. Como se vê, sobram segunda, sexta, sábado e domingo. Mesmo assim há dia em que a sessão deixa de ser realizada por falta de quorum. E dificilmente é feita uma reunião com todos os 21 vereadores.

Título

Na sessão de ontem foi aprovado o Título de Cidadão Imperatrizense ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, que nesta sexta-feira estará em Açailândia. No final de outubro do ano passado ele esteve em Imperatriz para inaugurar o Panelódromo, obra feita pela prefeitura com recurso da CODEVASF, viabilizado pelo senador Roberto Rocha. O autor do projeto que concede o título é o vereador Ricardo Seidel (PSD). Votaram contra os vereadores Bebé Taxista, Carlos Hermes, Aurélio Gomes e Manchinha. Zesiel Ribeiro e Flamarion Amaral se retiraram do plenário. 

E...

Sempre que a Câmara Municipal de Imperatriz concede Título de Cidadania a uma pessoa que não mora na cidade gera polêmica. E agora não poderia ser diferente. Destaca-se que em Iguatu (CE), os vereadores decidiram por revogar o projeto em homenagem a Bolsonaro depois da repercussão negativa. Vale lembrar que a Câmara imperatrizense já concedeu título a Ademar de Barros, na década de 70. Ele era governador de São Paulo. Não veio receber.

Reação

A ex-candidata a prefeita Mariana Carvalho resolveu quebrar o silêncio em relação à nota de repúdio lançada pelo Sinrural, após a carreata em defesa do agronegócio e do presidente Bolsonaro. Na nota, acusa Mariana de ter usado a logomarca da entidade em “vídeos políticos promocionais”. Ela considerou que a nota foi de forma pejorativa, “tentando me diminuir, me chamando sem expressão”. Ela observou que o movimento foi nacional e que “dei todo crédito aos organizadores do evento”. Mariana também disse que sofreu “uma acusação covarde”. 

Recusada 

O senador maranhense Roberto Rocha, ainda no PSDB, propôs a criação da CPI do Orçamento Secreto. Para a instalação da Comissão há a necessidade de 27 assinaturas, mas somente nove senadores assinaram. Rocha critica integrantes da oposição, que se recusaram a assinar o requerimento propondo a CPI.

Alerta

Está existindo o temor do surgimento de uma terceira onda de COVID-19 no Brasil. Ontem o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Carlos Lula, alertou sobre o risco de uma terceira onda. Preocupa a atitude dos gestores que, como se a pandemia já estivesse acabado, estão afrouxando as medidas de prevenção contra a Covid-19. Em Imperatriz já estão até falando em período oficial de veraneio, que provoca aglomerações nas praias do rio Tocantins.
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...