MENU

18/05/2021 às 00h00min - Atualizada em 18/05/2021 às 00h00min

Bastidores

Olha aí!

Sábado o Sindicato Rural de Imperatriz realizou uma grande carreata que, segundo a entidade, foi “uma festa da democracia, demonstrando a força do agronegócio; um movimento apartidário”. Mas demonstraram que também se tratava de um movimento em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Até aí, tudo bem. Mas o que repercutiu mesmo foi uma nota de repúdio do Sinrural contra a ex-candidata a prefeita, Mariana Carvalho. Um trecho da nota diz: “No entanto, na hora da comemoração, vêm os oportunistas de plantão, realmente políticos sem expressão, sem conteúdo para mostrar, e tentam pegar carona onde não foram sequer convidados, vinculam as nossas imagens e a nossa logomarca, sem a nossa autorização, aos seus vídeos promoções pirateadas”. E acrescenta a nota: “ É o caso da Sra. Mariana Carvalho, que sem nossa autorização colocou a nossa logomarca em seus vídeos políticos promocionais. Sra. Mariana, pelo seu ato, a Sra. tem o repúdio de toda a classe do agronegócio da região tocantina”. Finalizando, o Sinrural garante que “iremos tomar as medidas judiciais cabíveis”.

Ceder

O jornalista Lauro Jardim, colunista de O Globo, revela que o Partido dos Trabalhadores (PT), pensando em alianças propostas pelo ex-presidente Lula para as eleições de 2022, poderá ceder nos estados. Assim, o PT deixaria que partidos aliados lançassem candidatos a cargos majoritários. Quanto ao Maranhão, isso já é visto como certo, porque o PT há anos integra o arco de aliança liderado pelo PCdoB do governador Flávio Dino, que vai lançar o sucessor e será candidato ao Senado. Aliás, há várias eleições que o partido de Lula não lança cabeça de chapa no Maranhão. Já fez aliança até com Roseana Sarney, quando lançou Washington Oliveira como vice. 

Vacina

Está prevista para a próxima quinta-feira, 20, uma reunião do Fórum de Governadores com o embaixador da China, Yang Wanming. O governador Flávio Dino (PCdoB) estará presente. Eles vão pedir a liberação dos insumos para a produção de vacina Conovac, que vinha sendo realizada pelo Butantan, em São Paulo, mas foi interrompida pela falta do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA). Os governadores também tratarão da compra de 30 milhões de vacinas da chinesa Sinopharm.

Pandemia na pauta

A Escola Superior de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) está recebendo perguntas antecipadas dos participantes do Webinário “Escutas Colaborativas: gestão responsável em tempo de crise sanitária”. Promoção da Rede de Controle da Gestão Pública no Maranhão, o evento se realiza nesta terça-feira, das 10h às 12h, em ambiente virtual pela plataforma Zoom. O propósito é influir positivamente para elevar o grau de efetividade das ações desenvolvidas no enfrentamento da atual pandemia causada pelo novo coronavírus (covid-19), por meio do diálogo com os gestores públicos de todo o estado. A ideia é trocar ideias e experiências que possam resultar na construção de alternativas e eventuais correções de rumo.

Será?

Segundo o deputado estadual Dr. Yglésio Moyses, em São Luís pessoas sem comorbidades estariam apresentando laudos comprados para ter acesso à vacina contra a Covid-19. Ele afirmou que recebeu denúncias sobre o caso por meio de suas redes sociais e que, caso fossem confirmados os indícios, encaminharia denúncia ao Ministério Público. 

Ele disse

“Meu avô dizia que é possível conciliar política e ética, política e honra. Agora, acrescento: é possível fazer política sem ódio, fazer política falando a verdade”. Ex-prefeito de São Paulo, Bruno Covas, que faleceu domingo. Era neto do ex-governador e ex-senador Mário Covas, que morreu em 2001, também de câncer.  
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...