MENU

17/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 17/03/2021 às 00h00min

Coluna do Lima Rodrigues


 

ECOTURISMO

A prefeitura de Canaã dos Carajás, no sudeste do Pará, quer incrementar o ecoturismo no Parque Nacional dos Ferruginosos, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade-ICMBio. Para isso, a prefeita Josemira Gadelha (MDB) e secretários visitaram algumas cachoeiras do PARNA dia 10 de março.

O PARNA

O Parque Nacional dos Campos Ferruginosos é uma unidade de conservação federal de proteção integral, onde é permitido apenas o uso indireto dos recursos naturais, o que envolve atividades como ecoturismo, educação ambiental e pesquisa. 
Criado em 2017 sobre área da Floresta Nacional de Carajás, o PARNA Campos Ferruginosos abriga um ecossistema raro de savana, que é habitat de diversas espécies que só ocorrem neste local. É uma estratégia de proteção da biodiversidade frente às ameaças ao meio ambiente.
O Núcleo de Gestão Integrada do ICMBio Carajás faz a gestão das seis unidades de conservação do Mosaico de Carajás, que se se estendem por cinco municípios do sudeste paraense. As unidades são: 
- Floresta Nacional de Carajás
- Floresta Nacional do TapirapéAquiri
- Floresta Nacional do Itacaiúnas
- Reserva Biológica do Tapirapé
- Parque Nacional dos Campos Ferruginosos
- Área de Proteção Ambiental do Igarapé Gelado

Visita da prefeita

No dia 10 de março, oICMBio Carajás apresentou à prefeita de Canaã dos Carajás,Josemira Gadelha, os atrativos do Parque Nacional  Campos Ferruginosos. Cerca de 80% desta unidade se encontra dentro dos limites do município. A visita faz parte dos diálogos para construção do Acordo de Cooperação Técnica entreICMBio e Prefeitura Municipal. Participaram também das visitas os secretários de Meio Ambiente, Dionízio Coutinho, e de Desenvolvimento Econômico, Fernanda Ferreira, de Canaã dos Carajás, além de profissionais do órgão ambiental federal
A rota, que durou o dia todo, passou por locais como as cachoeiras do Jared, do Poço, Banho do Camarão e Cachoeira do Goiano.
As visitas foram conduzidas pelo Chefe do Núcleo de Gestão Integrada do ICMBio Carajás, André Macedo, e pelo o Coordenador de Consolidação Territorial, Manoel Delvo Bezerra. O objetivo foi apresentar o potencial do parque para construção de plano para desenvolver a prática de ecoturismo, como avistamento de aves e trilhas. Além disso, estão previstas atividades para o fomento da educação ambiental no município. 
Segundo André Macedo, “os acordos de cooperação técnica são instrumentos para auxílio mútuo no desenvolvimento destas atividades e tem vigência de 5 anos, com possibilidade de renovação”. O ICMBio Carajás mantém acordos semelhantes com a Prefeitura Municipal de Parauapebas, que oferece serviços para visitação à Floresta Nacional de Carajás e além da manutenção do Centro de Educação Ambiental. 
A prefeita de Canaã dos Carajás,Josemira Gadelha, ficou encantada com as cachoeiras visitadas por ela e pelos secretários do município e disse que “a meta é implantar o ecoturismo para fomentar a economia do município”. O secretário de Meio Ambiente de Canaã dos Carajás, Dionízio Coutinho, destacou que “a ideia é dar andamento a um Termo de Cooperação com o ICMBIO e desenvolver um turismo regional”.
Após as visitas às cachoeiras, a prefeitaJosemira Gadelha e os secretários foram visitar pontos de acesso ao Rio Parauapebas, chamado Porto Brasileia. Também houve paradas para reconhecimento da área de savana sobre afloramento de minério de ferro, ecossistema único no mundo e onde há presença de espécies endêmicas da região, como a IpomoeaMarabaensis. (Com informações do ICMBio e da Ascom-PMCC).

Perdi um grande amigo: morreu o magistral Ferreira

Morreu nesta segunda-feira, 15 de março, às 18h40, no Hospital Santa Terezinha, em Parauapebas (PA), o economista Walter Ferreira da Silva, carinhosamente chamado de “Ferreirinha” ou “Ferreira”, de 64 anos. Ele estava internado desde o dia 3 de março, praticamente venceu a covid-19, passou a ter complicações renais, e depois uma septicemia (infecção generalizada). Durante a tarde, ele resistiu uma parada cardíaca, chegou a ficar seis minutos com os sinais vitais normais, mas não resistiu a uma segunda parada cardíaca e faleceu no começo da noite, apesar dos esforços da equipe médica.
Ferreira nasceu em Presidente Prudente (SP), era aposentado do Banco do Brasil e como funcionário do Banco atuou em alguns estados como Ceará e Maranhão e o Pará, onde fez grandes amigos. Em Parauapebas, ele foi gerente regional por mais de cinco anos atendendo nossa cidade e Curionópolis, Canaã dos Carajás e Eldorado do Carajás. “Fiz grandes amigos como funcionário do Banco do Brasil, atendendo muitos produtores rurais e empresários da região”, disse ele em 2015 em entrevista ao programa Conexão Rural, ao destacar que gostava muito de Parauapebas.
Além de economia, Ferreira era formado também em Letras e tinha duas pós-graduação em Gestão de Pessoas e Finanças, além de MBA em Gestão Executiva.

Ele deixa uma filha do primeiro casamento, dois filhos do segundo casamento, uma filha de outro relacionamento e sua atual companheira Graciele Moraes Gonçalves (com quem estava junto há dois anos e dois meses) está grávida de sete meses de uma menina. O filho Wadher Aleixo chegou de São Paulo na tarde de segunda-feira, mas não deu mais tempo conversar com o pai. Ele já estava entubado na UTI do Hospital Santa Terezinha e horas depois veio a morrer.
Um grande parceiro - Ferreira tinha um coração enorme. Era um grande amigo, pessoa agradável, divertido, simpático, educado e um magnífico cantor e violonista. Inúmeras vezes fizemos muitos “shows” juntos. Eu declamava um poema e ele tocava e cantava magistralmente uma música sobre o tema. “A música sempre esteve presente em minha vida e a música sertão faz parte da vida de muita gente. São as nossas raízes. Somos a maioria oriundos da roça”, afirmou o simpático Ferreira em uma de nossas conversas no Conexão Rural, que neste fim de semana lhe prestará uma grande homenagem.
Show Sertão - Nos últimos anos fizemos alguns ensaios para o show “SERTÃO” que apresentaríamos na cidade. A ideia era fazer o show no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC) de Parauapebas e depois em outras cidades da região, incluindo Imperatriz (MA). Seria música e poesia, poesia e música, ressaltando bem o cancioneiro popular.
Em várias ocasiões, em reuniões nas casas de amigos ou lá em casa, na Oficina Rira Risco, do amigo Jair, também cantor, ou no Bar e Restaurante Raiz Sertaneja, no bairro Cidade Jardim, fizemos várias prévias do show, que lamentavelmente não aconteceu oficialmente. Tínhamos uma sincronia musical muito grande. Bastava eu falar uma frase, e ele já tocava uma música sobre o tema.
Saudade - Meu amigo Ferreira, você deixará muita saudade, especialmente dos nossos encontros na Oficina Tira Risco, do nosso amigo Jair, com o acompanhamento do parceiro Josué dos Teclados, a quem você chamava carinhosamente de “Ceará”.
Vai com Deus meu amigo. Junte-se aí no Céu a Noel Rosa, ao Cartola, Altemar Dutra, Nelson Gonçalves, Luiz Gonzaga, e a tantos outros artistas, assim como ao compositor paulista Elpídio dos Santos, autor de “Casinha Branca” (Fiz uma casinha branca lá no pé da serra pra nós dois morar. Fica perto das barrancas do Rio Paraná. O lugar é uma beleza, tenho certeza você vai gostar.....) ou ao grande Ataulfo Alves, que fez sucesso com a música “Meus tempos de criança”, também conhecida por “Professorinha”, marca registrada nas nossas apresentações. “Eu daria tudo que eu tivesse. Pra voltar aos dias de criança. Eu não sei pra que que a gente cresce. Se não sai da gente essa lembrança. Aos domingos, missa na matriz. Da cidadezinha onde eu nasci. Ai, meu Deus, eu era tão feliz. No meu pequenino Miraí. Que saudade da professorinha.Que me ensinou o beabá. Onde andará Mariazinha.Meu primeiro amor, onde andará? (...)”
Plagiando o excelente Ataulfo Alves, “eu daria tudo que tivesse” para o amigo Ferreira está aqui agora com a gente cantando esta e outras músicas maravilhosas que só ele sabia interpretar, como “A Lista”, de Osvaldo Montenegro, que fala sobre velhos amigos e amizade sincera como era a nossa.
Vai com Deus meu amigo Ferreira. Um forte abraço.

Confira os destaques do Conexão Rural do próximo fim de semana:

- Prefeitura de Canaã dos Carajás, no Pará, quer incrementar o ecoturismo na área do Parque Nacional dos Furiginosos;
- Secretaria de Produção Rural de Parauapebas homenageia mulheres que vendem seus produtos na feira da cidade.
- Teremos ainda o comentário do jornalista Antônio Reche, especialista em agronegócio.
- Na parte musical, teremos a homenagem ao grande Ferreira, um cantor excepcional que nos deixou dia 15 de março.
E ainda a música “Casinha Branca”, do paulista Elpídio dos Santos, com o grupo “Choro das 3”, também de São Paulo, e“Meus tempos de Criança”, também conhecida por “Professorinha”, de Ataulfo Alves, que o grande Ferreira gostava muito de cantar, e você ouvirá no Conexão Rural na voz de Ataulfo Alves Júnior. E finalizando o programa, a música “A Lista”, de Osvaldo Montenegro, com ele mesmo.

Onde assistir

O Conexão Rural é veiculado todo sábado às9h30, com reprise no domingo no mesmo horário, pela Rede TV de Parauapebas (PA); pode ser visto pelo canal do programa no YouTube e pelos sites parceiros: O Progressonet, Tv Progresso Web, de Imperatriz (MA); O Nortão, de Porto Velho (RO); Minuto Rural, de Piraí do Sul (PR); Norte Agropecuário, de Palmas, e Folha do Bico, de Araguatins, também no Tocantins e agora também pela TV Milagro Brasil, de São Paulo, canal focado ao mundo do agro que fez sua estreia em fevereiro em rede nacional via parabólica, frequência 3.665 megarertz. 
 
Vacina Sim. Fique em casa. Use máscara ao sair de casa.
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...