MENU

10/02/2021 às 00h00min - Atualizada em 10/02/2021 às 00h00min

Coluna do Lima Rodrigues

Casal lança livro sobre produção de Nelore

O competente jornalista Carlos Alberto da Silva, o simpático “Carlão”, diretor da Publique, de São Paulo, acaba de me enviar um livro maravilhoso sobre Nelore, denominado “NELORE e outros zebuínos – avaliação visual, criação e manejo, de autoria dos pecuaristas paulistas Fausto Pereira Lima e Maria Lúcia Pereira Lima.

O lançamento oficial será numa live transmitida pelo Canal do You Tube Fala Carlão, no dia 2 de março, às19h.

 Achei fantástico. O Carlão me enviou a seguinte sinopse sobre a obra:

Trata-se de um livro sobre a produção de bovinos visando aumentar a produtividade das fazendas através da avaliação visual dos animais. São os ensinamentos de quem vivencia a criação de bovinos há mais de 70 anos, com larga experiência em avaliação visual.

Características produtivas

No momento, todas as pessoas estão ocupadas olhando o celular e o computador, aproveitando o grande auxilio da tecnologia. Em contraponto, o livro convida o leitor a olhar para os bovinos e enxergar, através de sua aparência, de particularidades no corpo, características produtivas muito importantes. Por exemplo, a balança informa o peso do animal, mas não é um bom instrumento para mostrar o rendimento da carcaça ou os maneios de acabamento determinando o melhor ponto para abate. Desta forma a avaliação visual é um grande aliado na maximização dos lucros de bovinos terminados.

Touros e matrizes funcionais

Ensinamentos sobre a escolha de touros e matrizes funcionais e produtivos são um dos pontos altos do livro. Além disso, o leitor terá a oportunidade de acompanhar cada passo do processo produtivo, como a escolha dos reprodutores, o parto e a criação dos bezerros, o desmame, o crescimento e acabamento dos animais. Cada etapa é importante no processo produtivo, cada detalhe, como por exemplo as características raciais e o comportamento das fêmeas da raça Nelore, ligadas ao cuidado do bezerro, diminui a taxa de mortalidade. Vários detalhes como pelagem e formato do chifre, o que é importante ou não no processo produtivo são claramente explicados.

Julgamentos

Com isso o texto ajuda a diminuir o preconceito que existe sobre os julgamentos nas exposições. Muitos profissionais entendem ser uma atividade que julga beleza de forma superficial e pessoal ou que características raciais não sejam importantes. Historicamente a escolha visual, principalmente o julgamento em exposições agropecuárias, foi o método mais usado, mundialmente, no melhoramento genético de bovinos. Nas últimas 2 ou 3 décadas se presenciou o surgimento dos microcomputadores e seus programas de melhoramento. Apesar da grande importância dos programas de melhoramento genético, os mesmos não são totalmente completos e a avaliação visual dos reprodutores tem imensa importância. O detalhamento do que é importante olhar nos animais está presente no livro.  
 
Genética


A genética e o melhoramento também foram contemplados com textos que tratam da história dos bovinos, o surgimento da espécie na Índia e seus desdobramentos, inclusive sobre o surgimento dos mochos.  

Muitas outras histórias estão presentes no livro, documentadas por quem acompanhou de perto as últimas 7 décadas do desenvolvimento da pecuária no Brasil, incluindo o IZ de Sertãozinho, e linhagens da raça Nelore como a Lemgruber, Karvadi e Golias, além das descrições das raças Gir, Guzerá, Sindi e Indubrasil.

Ainda, no último capítulo, pode-se aprender muito sobre comportamento, manejo e bem-estar dos bovinos, assim como entender como fazer as adequações de curral de manejo para facilitar o trabalho e aumentar a eficiência do uso da mão de obra nas fazendas. Também são apresentadas técnicas para se realizar as mensurações para avaliação de manejo de bovinos de forma fácil e visual.

https://livraria.funep.org.br/product/nelore-e-outros-zebuinos-avaliacao-visual-criacao-e-manejo-2/

SUSPENSÃO IMEDIATA DAS IMPORTAÇÕES DE LÁCTEOS

O setor da cadeia leiteira brasileira, representado na Câmara Setorial do Leite do Ministério da Agricultura pelas diversas entidades, cobrou na sexta-feira (05/01) uma solução ao governo federal, reforçando o pleito que vem sendo feito pela ABRALEITE desde setembro de 2020 para suspender as importações predatórias de leite em pó do Mercosul que complicaram a situação da cadeia produtiva do leite brasileira em momento difícil que ela atravessa.

A ABRALEITE divulgou uma nota assinada por várias instituições representantes do setor leiteiro, que pede além da suspensão imediata das importações, que os lácteos sejam colocados na lista de exceção do Mercosul incidindo impostos da mesma forma que o açúcar brasileiro, que é tributado nas exportações aos países vizinhos.

Governo deve investir US$ 7.5 bi no agro

Montante será destinado a obras de infraestrutura no biênio 2021/22

O secretário de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Orlando Ribeiro, afirmou que o governo federal dispõe de recursos da ordem de US$ 7.5 bilhões para investir em obras de infraestrutura para o agronegócio no biênio 2021/22.

A fala aconteceu durante uma videoconferência organizada pela Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ) para debater as perspectivas da agricultura nacional. Infraestrutura e logística foram os temas em destaque do encontro coordenado por Guilherme Schmidt, presidente da Comissão de Infraestrutura e Desenvolvimento da OAB-RJ.

Ainda de acordo com o secretário, resultados melhores nas exportações podem acontecer com um desenvolvimento maior em infraestrutura e logística. “De 2004 até agora, o setor primário do agronegócio passou por um crescimento de produtividade de 122%, o que está bem acima da média nacional. Mas da porteira pra fora ainda há muito a melhorar”, declarou. Ele também defendeu a redução dos custos do frete para que os produtos exportados se tornem mais competitivos no mercado internacional.

Ao falar sobre a importância dos investimentos no transporte ferroviário, o secretário informou que o governo prevê recursos da ordem de R$ 12.7 bilhões para a construção do trecho da Ferrogrão entre Sinop (MT) e o Porto de Miritituba (PA), nos próximos cinco anos. A obra está sob a análise do Tribunal de Contas da União (TCU) desde julho de 2020. (...).

(Trecho de uma matéria adaptada e publicada  pelafeed&food, citando como fonte a OAB-RJ e o Senar).

BB abrirá 14 agências voltadas ao agro

Atualmente, instituição mantém quatro unidades dedicadas ao setor

Até o fim de março, o Banco do Brasil (BB) deve abrir 14 agências voltadas ao agronegócio. Atualmente, existem quatro agências do tipo no Brasil: em Goiânia, Uberlândia (MG), Campo Grande (MS) e Campo Mourão (PR).

As novas agências funcionarão em seis Estados, nas seguintes cidades: Rio Verde (GO), Sorriso (MT), Dourados (MS), Cascavel (PR), Maringá (PR), Londrina (PR), Ponta Grossa (PR), Ijuí (RS),

Santa Maria (RS), Passo Fundo (RS), Araçatuba (SP), Presidente Prudente (SP), Ribeirão Preto (SP) e Franca (SP).

O Banco do Brasil também anunciou que intensificará o atendimento por gerentes especializados em agronegócio, com o reforço de 276 profissionais voltados para o setor. Segundo a instituição financeira, o número de clientes com atendimento especializado saltará de 158 mil para 227 mil.

Atualmente, o BB concentra 55,2% do crédito rural no País. Até setembro, segundo os dados mais recentes, o total de crédito do banco voltado para o agronegócio somava R$ 190,5 bilhões corresponde a 26% da carteira de crédito total da instituição. Nos 12 meses terminados em setembro, o volume de crédito rural cresceu 4,2%. (Matéria adaptada e publicada pela feed&food, citando como fonte a Agência Brasil).

Ministra lança programa e aplicativo Titula Brasil

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Geraldo Melo Filho, e o presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Gileno Batista, participam, nesta quarta-feira (10), do lançamento do Programa e do aplicativo Titula Brasil, que visa agilizar o processo de titulação e legalização da ocupação de áreas rurais da União.O Programa foi criado pela Portaria Conjunta 1 de 2020, assinada pela Secretaria Especial de Assuntos Fundiários (Seaf) e Incra, tem por objetivo fomentar parcerias entre o instituto e municípios, conforme determina o artigo 32 da Lei 11.952 de 2009.

Na oportunidade também será lançado o aplicativo Titula Brasil, que é o primeiro produto desenvolvido pelo Serpro para o Incra, para atender as demandas da autarquia no desenvolvimento de serviços e sistemas para acelerar os procedimentos de titulação das ocupações passíveis de legalização.

A cerimônia será transmitida ao vivo pelo canal do Mapa no Youtube (youtube.com/minagriculturabrasil) e pelas redes sociais do Incra (Facebook  pelo endereço @Incraoficial ) e do Serpro (Facebook no endereço @Serpro).
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...