MENU

16/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 16/01/2021 às 00h00min

Coluna do Illya


Totô nhêm-nhêm ateté... 
– Totô naré ênê anité ié acutu?
Dias atrás, o vice-governador Carlos Brandão convidou os prefeitos reeleitos e novos a irem até São Luís para um encontro. Esses foram, na expectativa de uma pauta reivindicatória e nela a esperança de serem atendidos. Voltaram como foram. Nas palavras confidenciais de um prefeito, a frase acima resume muito bem o que foi o encontro. Pela decepção exibida, para os prefeitos, se não tivessem ido, não faria diferença. O ponto exato da curva é que Carlos Brandão que cobria um momento de repouso do governador Flávio Dino, não convenceu. Faltou ao vice, intuição e assessoria até para mostrar aos recém chegados, a beleza do Palácio dos Leões. Nem isso! Em Imperatriz, quando perguntado como foi o encontro, um alcaide da vizinhança sentenciou: 
- “O dotô só tem lero lero”.

Evidências
Depois da derrota imposta por Eduardo Braide ao cartel de candidatos leoninos em São Luís, o grupo palaciano amargou mais uma com a recondução do prefeito de Igarapé Grande, Erlânio Xavier (PDT) à presidência da FAMEM.  

Bola cantada
Desse jeito, Carlos Brandão cada vez mais, vai caminhando para o Tribunal de Contas do Estado. De qualquer forma é melhor que pegar o beco para Colinas. 

Excelência? Que excelência?
A Equatorial Maranhão se orgulha de ser uma das melhores prestadoras do setor Brasil afora. Mas seus serviços deixam a desejar como se viu a partir do vergonhoso episódio que interrompeu por mais de duas horas o trânsito em uma das principais avenidas de São Luís. Atropelado na madrugada de segunda feira, um poste ficou meio assim, arriado. Avisada da avaria acontecida, a empresa se deu atenção ao fato, deu pouca ou não considerou como sério o risco de um acidente que veio a ocorrer na manhã de quarta-feira. Só danos materiais, suficientes porém, para destruir a frente de um veículo por conta da fiação que atravessou na pista.  

Conversa pra boi dormir
Rola em São Luís a boca miúda que as derrotas sofridas pelo Sampaio Correa fazem parte de uma estratégia para o time não subir para a Série A do Brasileiro. Tudo porque, se subir a queda é certa, já que o time não teria condição de nela permanecer. Conta outra, diretoria…! Se o time sobe, terá melhores patrocínios, enfrentará (em tese) melhores adversários, e acabada (sabe-se lá, quando) a pandemia, melhores rendas. Ao final, se cair para a Série B, ora bolas, voltará ao lugar onde esteve.

Sinalização de 50; multa de 40
Na Avenida Bernardo Sayão na altura do nº 1300 uma vistosa placa exibe a regulamentação da velocidade em 50 quilômetros. Um motorista exibe nas redes sociais, a conquista de 4 pontos na carteira que vai ficar mais vazia quando retirados os R$ 130,16 da multa porque dirigia a 51 quilômetros. acima da velocidade permitida, conforme medição do equipamento. 

Ainda é tempo
Enquanto não tem alfafa para se fartar, o Cavalo de Aço corre o pires entre os torcedores e quaisquer outros bem intencionados. Junto com a ‘pidilânça’ bem que poderia vir a ‘explicância’ do que foi feito com o dinheiro que entrou e como saiu pelo menos enquanto durou o último presidente. A caixa preta até aqui existente cheira a arrogância de quem acha não tem contas a prestar. 

Fim
Donald Trump descobre tardiamente que polemizar só com o intuito de provocar é melhor caminho para voltar para casa. Não deixará saudades. Sairá da Casa Branca levando consigo a arrogância e o troféu de pior presidente da história. Esta, certamente, guarda lugar para outros.
Link
ILLYA NATHASJE

ILLYA NATHASJE

ILLYA Ulianov Buby NATHASJE é publicitário e Diretor Comercial de O PROGRESSO.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...