MENU

03/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 03/12/2020 às 00h00min

Bastidores


Articulação
O prefeito reeleito Assis Ramos (DEM) já entrou na articulação em torno da eleição da presidência da Câmara Municipal, que acontecerá no próximo dia 1º de janeiro. Nesta semana ele fez uma reunião com alguns dos vereadores reeleitos e eleitos, tendo a presença do veterano vereador João Francisco Silva (MDB), candidato a presidente da Casa. Estavam presentes quatro dos novatos. A aliança que apoiou Assis elegeu 10 vereadores. Os outros grupos elegeram 11, mas alguns já estão conversando com o prefeito. Para observadores políticos, até o final de dezembro o grupo do prefeito fecharia com João Silva (MDB), Buzuca (DEM), Pimentel (DEM), Paulinho Lobão (DEM), Alex Silva (PL), Rubinho (PTB), Cláudia Batista (PTB), Renê (PTB), Jhony Pan (PL), Terezinha Soares (Republicanos), Berson (Solidariedade), Alberto Souza (PDT), Fábio Hernandez (PP) e Zesiel Ribeiro (PSDB). São 14 vereadores, portanto o suficiente para eleger a nova Mesa Diretora. O outro grupo ficaria com Carlos Hermes (PCdoB), Flamarion Amaral (PCdoB), Manchinha (PSB), Adhemar Jr. (Solidariedade), Aurélio Gomes (PT), Ricardo Seidel (PSD) e Bebé Taxista (Avante). É aguardar.

“Banguela”
Durante a sessão da Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado César Pires (DEM) usou a tribuna para falar sobre o resultado das eleições em São Luís e aproveitou para tripudiar sobre o governador Flávio Dino. Pires, que apoiou o prefeito eleito Eduardo Braide, disse que “o leão que rugiu, o povo do Maranhão subtraiu os seus caninos e deixou o leão banguela, e agora o leão já não morde tanto quanto imaginava. As garras felinas também já não amedrontam ninguém, que a imposição não é importante para o povo do Maranhão e, sobretudo, para o povo de São Luís. O senhor governador deu passos equivocados, fez ranços, beicinhos, ameaçou, fez tudo o que era possível e imaginário, que eu diria assim, para uma deselegância política”. Disse ainda o deputado que “aquilo que tenta vender a nível nacional, aqui na forma tupiniquim, ele tenta fazer diferente, mas o povo do Maranhão deu resposta”.

Olha aí!
O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) já começou a “ferrar” candidatos com problemas. Em sessão plenária nesta desta terça-feira, o Colegiado do TRE indeferiu o registro de candidatura do prefeito eleito de Milagres do Maranhão, José Augusto (Republicanos), por contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas de Estado (TCE) da época em que foi prefeito do município. José Augusto deve recorrer ao TSE e caso seja confirmado o indeferimento, deverá haver novas eleições. Ele venceu as eleições com 2.473 votos (51,30%), contra 2.341 (48,63%) da Professora Claudete (PCdoB).

E…
Os registros de candidaturas deveriam ser definidos antes das eleições. Depois que o candidato enfrenta uma dura campanha e se elege, é que o registro da candidatura é julgado. E pior, indeferido. Não deveria ficar ninguém subjudice. Até o dia da votação todos deveriam estar com seus registros sem pendências.

E aí?
Uma pergunta que já vem sendo feita: - Quem o governador Flávio Dino apoiaria em 2022 à sua sucessão? O vice Carlos Brandão ou o senador Weverton Rocha? Para um experiente e atento observador político, FD apoiaria Weverton, que teria mais chances de se eleger. Mas poderia acontecer de só um sair candidato. Inclusive há especulações em São Luís que FD iria propor a Brandão uma vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA). Resta saber se ele aceitaria, já que acha que chegou a sua vez de ser candidato a governador e Weverton, mais novo, poderia esperar 2026.
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...