MENU

17/11/2020 às 00h00min - Atualizada em 17/11/2020 às 00h00min

Bastidores


Partidos
Somente dois partidos conseguiram votos suficientes para eleger três vereadores. Este ano não foi permitida coligação. Daí a dificuldade de partido, sozinho, alcançar coeficiente eleitoral, como aconteceu com as legendas de Raimundo Roma (PSL), da vereadora Maura Barroso (Pros) e do vereador Ditola (Patriota). Não elegeram nenhum. O DEM do prefeito Assis elegeu Pimentel, Paulinho Lobão e Buzuca. O PTB também elegeu três: Rubinho, Cláudia Batista e Renê. Com dois vereadores ficaram o SD - Adhemar e Berson; PCdoB – Flamarion e Carlos Hermes; PL – Jhon Pan e Alex Silva. Com um vereador ficaram Avante (Bebé),  Republicanos (Terezinha), PSD (Ricardo Seidel), PT (Aurélio), PP (Fábio Hernandez), MDB (João Silva); PSDB (Zesiel), PDT (Alberto Souza) e PSB (Manchinha).

Diminuiu
A atual legislatura da Câmara Municipal de Imperatriz tem quatro mulheres – Fátima Avelino, Maura Barroso, Terezinha Soares e Irmã Telma. Fátima não se candidatou este ano e das três que disputaram só se reelegeu Terezinha. Como se vê, a Câmara perde três mulheres e só ganhou uma nova, Cláudia Batista (PTB). Assim, a partir de janeiro a Casa de Leis terá apenas duas mulheres. Lamentável. Deveria ter aumentado a representatividade, e não diminuído.

E…
Os vereadores Antonio Pimentel e João Silva vão para o sétimo mandato. Passaram dos ex-vereadores Adhemar Alves de Freitas e Joel Gomes Costa, que tiveram seis mandatos e não disputam já duas eleições. Adhemar, inclusive, reelegeu o seu filho Adhemar Jr. O vereador Chiquim da Diferro, que iria para o sexto mandato, não se reelegeu.   

Aposentadoria
O ex-deputado, ex-senador, ex-vice-governador e ex-governador, João Alberto de Souza, disse que desejava se aposentar após exercer o mandato de vereador. Candidatou-se em Bacabal, sua terra, mas se decepcionou. Ficou em quinto lugar no seu partido, o MDB, que elegeu três vereadores. 199 votos separaram João Alberto da terceira colocada, Natalia Costa, que obteve 1.143 votos. Deve se aposentar sem ser vereador.

Veja só!
A legislação eleitoral precisa mudar, para que não haja injustiça. Veja o caso do jornalista Raimundo Roma. Obteve 1.871 votos, mas não se elegeu porque o seu partido, o PSL, não conseguiu coeficiente eleitoral. Enquanto isso, candidatos de outros partidos, com pouco mais de mil votos se elegeram. A legislação deveria prever que os eleitos seriam os 21 mais votados, sem essa de partido/coeficiente.

Militares
A partir do próximo ano a Câmara Municipal de Imperatriz não terá nenhum militar. Atualmente tem o Sargento Adelino, que não conseguiu se reeleger. Cerca de 12 militares disputaram as eleições este ano.  O mais votado foi o Bombeiro Barros (PSB), com 1.013 votos, porém o seu partido elegeu apenas um, Manchinha, que obteve 1.241 votos. Portanto, Barros ficou na primeira suplência.
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...