MENU

08/10/2022 às 00h00min - Atualizada em 08/10/2022 às 00h00min

FALTOU EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria


 
Sim!

Nesta eleição do primeiro turno faltou essa trilogia gramatical, pela qual, dissertamos objetivamente, para ficar delineado a contextualização de nosso pensamento.
 
(...) Educação: no sentindo mais amplo, significa o meio em que os hábitos, costumes e valores de uma comunidade são transferidos de uma geração para a geração seguinte...
(...) Moral: é o conjunto das normas para agir específico ou concreto. Que tendem a regulamentar as pessoas...
(...) Cívica: é um adjetivo referente aos cidadãos; elemento que age de forma patriótica...
No ringue da vida política partidária terminou o primeiro “round”, eliminando uns e credenciando os dois finalistas para o segundo
“round”.

No afã dos embates, todos passaram pelo ringue dos golpes e contragolpes.
O que faltou mesmo foram as propostas e a configuração física da estruturação das partes competitivas para a futura governança.

 
As discussões se atrelaram mais para o desabafo pessoal com cada um com seus problemas...o angu maior, foi sobre ficha limpa, condenação e absolvição monocrática, contrariando as cortes julgadoras de instâncias superiores.

Falaram de morto e de mortes; extrema-unção, entre outros desferimentos verbais.
 
Certo quem chamou atenção no último debate foi a presença de um padre-candidato... começando com o enfrentamento diante de uma candidata que chegou ao ponto de perguntar... se o reverendo não tinha medo de sua alma ir para “inferno”, quando se referia sobre a pandemia.
Aí o eclesiástico soltou os cães de guarda para cima da candidata… como é que você tem o atrevimento de desrespeitar um sacerdote com esse impropério? Você não é batizada? E nem cristã?...
Depois foi a vez do candidato vermelho... foram em cima e foram embaixo; o presbítero atacando o candidato sobre sua condenação… ao ponto de o pretendido dizer que ele era um padre fantasiado para festejo junino!
Foi quando pediu que ele o respeitasse como autoridade religiosa e que não vivia de ilusionismo acrobático.

A comédia foi grande; ao ponto de ler uma metáfora sobre aquele cenário, que dizia...
 
Das duas concorrentes mulheres: a que chegar por último vai casar-se com o padre... Vixi!!

Finalizando:
 
(...) A Educação Moral e Cívica, apoiando-se nas tradições nacionais, tem como finalidade: a defesa dos princípios democrático, através da preservação do espírito religioso, da dignidade da pessoa humana e do amor à liberdade com responsabilidade, sob a inspiração de Deus.

Numa eleição deveria ser assim...na hora de escolher seu candidato analise se o plano dele prevê um planejamento de longo prazo ou apenas temporariamente.
 
Como fazer isso?... se se estima ter mais de 12 milhões de pessoas analfabetas com direito a voto e ser votado?
Mas a Constituição de 1924 permitiu o critério censitário, ou seja, quem paga o censo para ser eleito e eleitor...
E, olhe! Existia a Lei Saraiva, Decreto nº 3.029, de 9 de janeiro de 1981, foi quem criou o título eleitoral, proibindo, também, o voto do analfabeto.
Todavia, através de uma Emenda Constitucional de 1985, revogou esse dispositivo e garantiu o direito ao voto aos eleitores analfabetos...
O que se ver depois de uma eleição é aquele ditado... o brasileiro não sabe votar?
É na realidade o voto inconsciente! Isso faz mal à sociedade.
Olhe o que disse filosofo Kant... que o homem é aquilo que a educação faz dele...
Para o político, quanto mais analfabetos tiver suas chances de ser eleito, aumenta... para que reforma política?
 
O respeito é o princípio de tudo!
Leia Também »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90