MENU

04/10/2022 às 00h00min - Atualizada em 04/10/2022 às 00h00min

Bastidores

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

De volta 

Dezessete ex-deputados retornam à Câmara Federal. Entre eles está a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (MDB). Ela foi deputada entre 1991 e 1994 e também senadora (2003 a 2009). Neste domingo, Roseana foi eleita com 97.008 votos (2,61%). Esperava-se que ela seria a mais votada no estado, e com isso ajudaria o MDB a fazer pelo menos mais um deputado federal. Nesse caso, seria eleito o deputado Hildo Rocha, que ficou em segundo lugar no partido, com 96 mil votos. Assim como ele, o deputado João Marcelo não retorna à Câmara em janeiro de 2023. Foram eleitos para a próxima legislatura os candidatos Detinha, Pedro Lucas, Josimar de Maranhãozinho, Juscelino Filho, André Fufuca, Aluisio Mendes, Marreca Filho, Duarte Júnior, Amanda Gentil, Márcio Jerry, Roseana Sarney, Fábio Macedo, Júnior Lourenço, Rubens Jr., Josivaldo JP, Cleber Verde, Pastor Gil e Márcio Honaiser. Além de Hildo e Marcelo não conseguiram se reeleger Bira do Pindaré (PSB), Zé Carlos (PT), Gil Cutrim (Republicanos) e Edilázio Junior (PSD). 

Surpresa

Para observadores políticos, foi surpresa a grande votação obtida pelo deputado federal Josivaldo JP (PSD). Em 2028 ele obteve 23 mil votos e ficou na primeira suplência. Assumiu a cadeira de Eduardo Braide, que renunciou para tomar posse como prefeito de São Luís. Na eleição deste domingo, JP alcançou 79 mil votos, superando o deputado Edilázio Júnior, que era apontado como o favorito no partido. O PSD conseguiu eleger apenas JP, ficando de fora, além de Edilázio, o Pastor Cavalcante.

Eleita

A coluna de sexta-feira, dia 30, destacou que caso o partido alcançasse o quociente eleitoral, a candidata a deputada estadual Janaina Ramos teria grandes chances de se eleger. Não deu outra. O seu partido, o Republicanos, alcançou os mais de 80 mil votos necessários para o QE e Janaina garantiu a eleição. Ela foi a mais do partido, obtendo 38.927 votos, superando Júnior Verde, irmão do deputado federal Cleber Verde. Em Imperatriz, Janaina teve 15.585 votos (11,21%). Com a eleição, Janaina Ramos quebra um tabu: é a primeira mulher em Imperatriz a se eleger para a Assembleia Legislativa.  

E…

Imperatriz teve Janaina Ramos eleita para a Assembleia Legislativa, mas perdeu o deputado Marco Aurélio (PSB). O município continuará com três representantes. Além dela, os deputados reeleitos Antonio Pereira (PSB) e Rildo Amaral (PP).  

Finalmente 

Depois de três eleições consecutivas (2010-2014-2018), Imperatriz conseguiu eleger um representante para a Câmara dos Deputados. Josivaldo JP já é deputado, mas não porque se elegeu em 2018. Ele ficou na suplência e assumiu com a renúncia de Eduardo Braide. A expectativa era de que o ex-secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, também se elegesse, mas o PSB só conseguiu eleger um, Duarte Jr. Esperava-se que o partido fizesse pelo menos dois, com a segunda vaga sendo disputada por Clayton e Bira do Pindaré.

Votação 

Iracema Vale. Ex-prefeita de Urbano Santos, ela entra para a história ao alcançar uma votação jamais registrada no Maranhão em eleição para deputado estadual. Iracema conseguiu 104.729 votos. É filiada ao PSB, partido do governador Carlos Brandão.

Guajajara no Congresso

A indígena Sônia Guajajara (PSOL) foi eleita deputada federal em São Paulo. Ela nasceu em 1974, na Terra Indígena Araribóia, no Maranhão, e se juntará a parlamentares da esquerda em defesa do meio ambiente e de comunidades indígenas. Em 2018, foi candidata a vice-presidente na chapa de Guilherme Boulos (PSOL). “São Paulo, nós conseguimos! A primeira mulher indígena eleita como deputada federal por SP vai aldear o Congresso Nacional. Muito, muito obrigada pela confiança! Vamos aldear mentes e corações, e construir um novo Brasil. Seguimos juntos!”, disse ela no Twitter.
Leia Também »
Comentários »