MENU

01/10/2022 às 00h00min - Atualizada em 01/10/2022 às 00h00min

OS ESPOCAS URNAS...

BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria

 
Candidatos deste pleito eleitoral para os cargos de Presidência da República, senadores, deputados federais e estaduais, no Brasil, no de ano de 2022...

Na verdade, é um concurso às urnas; muita fantasia para quem será o mais chegado “espoca urna” na disputa do dia 02 outubro próximo.

Agora, vem uma singela pergunta:

Vale dizer mentiras numa eleição? Sem dúvida!

(...) hipótese é aquilo ou não é, que a gente faz com que seja para ver como é que seria se fosse.

Aí, vem aquele velho tempero, já sem sal, que os políticos absolvem lambiscando sem qualquer cinismo...

A arte da negação falsa, até que ponto... a “recompensa compensa”?

A periferia, o analfabetíssimo, a ignorância do eleitor, não quer saber de obras públicas. Mas, de abraço forte, uma pinga de graça, um trocado no bolso, pança cheia de arroz e mocotó na feira. Só isso!

Nesse terreiro os candidatos deitam e rolam. Quando mover os olhos e outros movimentos feito por certos pretensos intrujões, fuja dele...

Mãos escondidas; toques no nariz; movimento no olhar; a maneira como eles falam!

São considerados candidatos com a vulgaridade de farsantes autênticos e desabusados.

Se usar o utensilio [peneira] com fundo de seda e saracotear vai selecionar pouquíssimos postulantes que estão isentos dessa artimanha e da astúcia contumaz.

Tudo isso dado a desfaçatez do político brasileiro em não conhecer os limites da moralidade.

Enquanto não acontecer o que é [improvável] uma reforma nos sistemas partidários e eleitoral para incentivar campanhas no mínimo mais decente... caso contrário os corruptos continuam pedindo voto diante do eleitor desonesto.

Só para se ter uma ideia, nas eleições de 2018, 35% dos políticos brasileiros respondem processos na justiça. Mas logo serão reeleitos. Nada vos impedem!

Enquanto o voto não ser “desapegado” ... antes de pensar em vantagens pessoais...vamos continuar sendo iludidos pela campanha do voto “consciente”.

É dolorido dizer que a política atual do Brasil é detestável em qualidade; certamente das mais desconceituada que a história já registrou.

Por fim,

O cenário mostra a trajetória de uma política social entre o direito e a cultura do atraso.

Contagem regressiva...

Está chegando a hora de mudar; se quiser...O voto conscientizado: Um forte acessório de mudança política e social.

Não deixe que se mude somente as coleiras, mas os “figurantes” continuem os mesmos? É indigesto!

                                                       Escolha o melhor!
Leia Também »
Comentários »