MENU

15/09/2022 às 00h00min - Atualizada em 15/09/2022 às 00h00min

Bastidores

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Observadores

A presidente do TRE-MA, Angela Salazar, recebeu observadores eleitorais que atuarão no Maranhão. Conforme ofício do TSE encaminhado ao TRE, o estado terá observadores eleitorais em duas cidades: Raposa (termo da 93ª zona eleitoral – Paço do Lumiar) e Zé Doca (sede da 96ª zona eleitoral). As Missões de Observação Eleitoral (MOA) no âmbito da Justiça Eleitoral estão regulamentadas pela Resolução TSE n.º 23.678/2021, que define as diretrizes e procedimentos a serem seguidos pelos representantes de instituições com interesse em participar como observadores das eleições brasileiras com a finalidade de contribuir para o aperfeiçoamento do processo eleitoral, ampliando a transparência e a integridade, bem como fortalecendo a confiança pública nas eleições. Segundo a presidente do TRE, “a Justiça Eleitoral, como um todo, está tranquila em saber que teremos observadores, e isso é bom, pois todo trabalho pede isso, uma observação pautada nos parâmetros corretos. No nosso caso, aqui, a resolução, que traça as diretrizes da observação e que facilita o diálogo, o entendimento dos atores, principalmente no dia da eleição. A presença dos observadores, tenho certeza, trará tranquilidade ao magistrado, ao Ministério Público, aos eleitores de cada zona eleitoral, aos advogados, enfim, a todos os atores envolvidos neste processo eleitoral”.

Objetivos

Entre os objetivos das Missões de Observação Eleitoral estão observar o cumprimento das normas eleitorais nacionais; colaborar para o controle social nas diferentes etapas do processo eleitoral; e verificar a imparcialidade e a efetividade da organização, direção, supervisão, administração e execução do processo eleitoral. 

Fora de combate

O candidato a governador do Maranhão, Edivaldo Holanda Júnior (PSB), teve que suspender a campanha nesta quarta-feira, após ser diagnosticado com cálculo renal. O ex-prefeito de São Luís foi internado no UDI Hospital. A assessoria do candidato informou que ele passa bem, mas ficaria internado à espera dos resultados dos exames. 

Previsão

Durante visita a O PROGRESSO, na tarde desta terça-feira, o ex-senador e ex-governador Edison Lobão (MDB) disse que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) pode vencer as eleições. Segundo ainda ele, se fosse em 2018, as chances seriam maiores do petista vencer. Lobão acredita que, caso Lula seja eleito, o ex-governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), seria o ministro da Justiça e com possibilidade de se tornar ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Observa que Lula tem muito apreço por Dino, de quem recebeu apoio quando foi condenado por Sérgio Moro. Lobão também admite a vitória de Dino para o Senado. 

Deferida

O ex-deputado federal Waldir Maranhão (PDT) teve a candidatura deferida pela Justiça Eleitoral. Maranhão teve contas julgadas irregulares pelo TCE, relativas ao exercício financeiro de 2005, quando foi reitor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Ele recorreu à justiça alegando que o TCE demorou dez anos para julgar o caso, violando a Lei Orgânica da própria Corte. A justiça concedeu uma liminar suspendendo o acórdão do TCE. No PDT, Waldir Maranhão disputa vaga de deputado federal com Márcio Honaiser, Lucyana Genésio, Jefferson Portela e outros candidatos considerados fortes.

E…

Para quem não se lembra, Waldir Maranhão foi vice-presidente da Câmara dos Deputados e interinamente no comando da Casa anulou a votação do impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Mas devido à grande repercussão, logo voltou atrás e revogou a decisão. Ele sofreu pressão do próprio partido, o PP, que ameaçou expulsá-lo.  
Leia Também »
Comentários »