MENU

20/07/2022 às 00h00min - Atualizada em 20/07/2022 às 00h00min

Coluna do Lima Rodrigues

Vem aí a 55ª Agropec de 13 a 21 de agosto em Paragominas

As feiras agropecuárias no estado do Pará se fortalecem a cada ano.  E em Paragominas, um dos maiores polos do agronegócio no estado não poderia ser diferente. Está quase tudo pronto para a realização da 55ª Feira Agropecuária da cidade, a Agropec 2022, que este ano traz como lema “O Agro é o nosso chão”. A feira ocorre no Parque de Exposições Amílcar Tocantins.
A promoção é do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas, com o apoio da prefeitura municipal, da iniciativa privada e de instituições bancárias.
A presidente do SPRP, Maxiely Scaramussa Bergamin, disse que “a programação oficial está sendo finalizada com muito carinho pela diretoria do sindicato, mas é certo que ocorrerão palestras sobre os mais diversos temas do agronegócio, importantes leilões de raças bovinas e de equinos, feira de negócios, tecnologias e mais de 200 expositores das mais importantes empresas que atuam área do agro no Pará e no Brasil”. Ainda segundo a presidente Maxyele, que é advogada e produtora rural, serão realizadas outras atividades que já fazem parte da tradição da Agropec: “Entre estas atividades, estão a Feira da Agricultura Familiar Cooperuraim, o Congresso das Mulheres do Agronegócio e encontros de lideranças ruralistas jovens e adultas”, afirmou.
A programação musical é um show à parte, para agradar ao público em geral todas as noites da Agropec, que sempre movimenta a economia do município, aumentando o faturamento de hotéis, restaurantes, bares, o comércio de um modo geral, taxistas e mototaxistas, entre outros segmentos econômicos.

 

Confira a programação de shows:

  • 13 de agosto – sábado - abertura da Agropec  com John Amplificado e com a dupla Vitor e Luan. Entrada gratuita, mas é preciso ser entregue um 1kg de alimento não perecível na portaria.
  • 14 de agosto (domingo) Murilo Huff (ex-esposo de Marília Mendonça).
  • 18 de agosto (quinta-feira) – Zé Felipe
  • 20 de agosto (sábado) – Zé Vaqueiro
  • 21 de agosto (domingo), última noite, Festival Kids (show infantil) Manu Bahtidão (Portaria liberada).

#agropec2022
#feiraagropecuária
#amaiorvitrinedoagronegócio
#agroénossochão
#omaioreventodoagroparaense

 

Megaleilão de Touros Nelore CFM
pela primeira vez, em Campo Grande-MS!

Amigo produtor do Maranhão e do Brasil, se você quer adquirir touros de alta qualidade genética, você não pode perder o Mega Leilão CFM que será realizado dia 18 de agosto, em Campo Grande (MS).
Transmissão Canal do Boi - 500 Touros Nelore CFM - os melhores da safra 2020. Prontos para servir. Todos com CEIP, DEPs assistidas por genômica e exame andrológico.
Frete facilitado - Descontos progressivos e comissões reduzidas
Leiloeira: Central Leilões
Chame a CFM no Whatsapp: (17) 99775-3618
Saiba mais: agrocfm.com.br/megaleilao2022/

 

Pesquisa comprova que 7 entre 10
consumidores de peixes preferem a tilápia

O peixe é a proteína animal mais saudável do mercado. Esta é a opinião de 83% das 4.200 pessoas que compram alimentos entrevistadas na pesquisa realizada pelo Instituto Axxus com apoio da Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR). O levantamento inédito – realizado entre abril e maio de 2022 com pessoas das classes A, B e C, sendo 64% mulheres e 36% homens, e 93% com mais de 26 anos de idade – também mostrou que 93,21% da amostra consome peixe regularmente, sendo a tilápia a espécie preferida por 76,93% desse universo.
As qualidades mais destacadas da tilápia pelos entrevistados são: Saborosa e saudável - Muitas proteínas - Fácil digestão - Ajuda a manter o peso - Não tem gordura, tem ômega 3 - Possui muitas vitaminas - Tem poucas espinhas.
“A pesquisa objetiva identificar, pela primeira vez, o perfil do consumidor de tilápia, espécie de peixe de cultivo líder no país. Em 2021, o Brasil produziu 534 mil toneladas de tilápia, posicionando-se como o quarto maior produtor no mundo”, explica o prof. Rodnei Domingues, do Instituto Axxus, responsável técnico pela pesquisa “O Consumidor de Tilápia no Brasil”.
O levantamento mostrou que 28% das pessoas saem de casa determinadas a comprar tilápia nos supermercados, mercados menores, feiras livres e peixarias. “Há um universo de 72% de consumidores a ser conquistados nos pontos de venda”, destaca o prof. Rodnei Domingues. “Destes, 76% compram se o preço for adequado e 85% são atraídos por fatores como aparência da tilápia, qualidade dos filés e embalagem”, complementa.
Os apaixonados por tilápia não fazem muita distinção entre peixe fresco ou congelado: 32% preferem o alimento congelado e 44% o produto fresco. “Um indicador importante é que 87% dos entrevistados preferem comprar tilápia quando a embalagem permite ver o produto”, informa o prof. Domingues.
A pesquisa apresentou desafios para a tilápia. Um deles é fazer com que os consumidores que apreciam esse peixe comprem com mais frequência, uma vez que 62% dos entrevistados informaram que adquirem tilápia a cada dois meses ou mais. Apenas 7% compram tilápia todas as semanas. Os consumidores de tilápia (77% do universo pesquisado) também disseram que comprariam mais o peixe se o encontrassem com mais facilidade. “Essa informação é extremamente relevante para a indústria da tilápia, pois mostra que há demanda e é preciso manter o ritmo de crescimento da produção – em 2021, o país produziu 9,8% a mais do que no ano anterior”, destaca Francisco Medeiros, presidente executivo da PeixeBR. (Texto Comunicação – SP).

 

Porto do Itaqui, em São Luís,
recebe pesquisador internacional

Com foco nos principais projetos de infraestrutura para a construção de portos, ferrovias, rodovias e aeroportos dos países que hoje fazem parte do projeto Belt & Road Initiative (BRI), o governo do Maranhão abriu dia 12 de julho o segundo dia do simpósio “As Potencialidades do Maranhão na Nova Rota da Seda da China: oportunidades de negócio e de desenvolvimento para o Brasil”, com mais uma palestra do professor Paul Lee, da Universidade Zhejiang, na China, e um dos idealizadores do estudo Strategic locations for logistics distributions centers along the Belt & Road, estudo que aponta a capital maranhense como um dos pontos estratégicos para a expansão da Nova Rota da Seda da China.
 O evento é promovido pela Fundação Sousândrade em parceria com a SEDEPE/Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos do Governo do Maranhão, com patrocínio da FIEMA - Federação das Indústrias do Maranhão, além de Suzano, Equatorial Energia e Universidade Ceuma, com apoio da Gasmar - Companhia Maranhense de Gás e do Porto do Itaqui.

 

Ampliação da conectividade marítima

Além de destacar a importância que o projeto pode oferecer para a ampliação da conectividade marítima, diminuição de distâncias e maior retorno de investimentos para o Porto de Itaqui e para São Luís, Lee apresentou dados relacionados aos projetos de infraestrutura de alguns países do BRI, especialmente na Ásia e na África. De modo geral, o pesquisador falou sobre a revisão do planejamento de investimentos que vem sendo estudado pelo governo da China, para aumentar a taxa de capital de baixo risco e tornar o retorno de investimentos, que costuma ser de longo prazo, mais rápido. (Assessoria de Imprensa do Porto do Itaqui).
Link
Leia Também »
Comentários »