MENU

19/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 19/09/2020 às 00h00min

Amor platônico na política

 

... Esse galanteio inconsequente trás frenesi chamado de terapia com os efeitos psicológicos da paixão exagerada de ser político. São confissões de postulantes partidários que envolvem familiares no seu projeto de eleição.
Como é interessante?... Ei, sou um candidato vindo de família humilde, pobre, lutando sempre para sobreviver (sic). Comprometendo-se com ritmo e rima.

Quando jovem, fui arrancador de minhocaçu para vender para os esportistas pescarem mandi; vendi banana nas ruas; meus pais são cabrocados pelo destino da providência.  

Todo trabalho não menospreza e nem desmerece o homem – eles deveriam saber desse ditado.

O que mais intriga é o candidato falar do Amor Platônico na Política. Revelando-se que era o sonho do pai, da mãe, do sogro, da sogra, do enteado e outros ramificados sanguíneos por essa oportunidade de eleger-se neste pleito eleitoral de 2020.

Tudo leva crer que o(s) aspirante(s) candidato(s), passa primeiro pela escola de preparação da invencionice e do enredo da “mentira”.São descaramento prosaicos...

Larga(m) de conversa fiada! Você(s) pensa(m) que o eleitor é trouxa de engolir esse tipo de gazopa tornando-se acanhado para conseguir o que quer?

Outra espalhafatosa mentira que a “juventude” clama pela sua eleição? O frescor da mocidade não está nem aí para política partidária! Eles querem é boate, folia, orgia, entretenimento, como usufruto de vida.

É por isso e por outras que o candidato “Zé do Bico” disse: se eleito vou colocar um “puteiro” para que os frangotes se divirtam à vontade e custo zero (sic). 

A única coisa que eles esquecem de fazer, é elaborar um projeto, conforme o cargo, para execução. Sabe por quê? São desprovidos de raciocínio e de criatividade. Não sabe pensar grande.

Se eleito, de imediato ignoram o besta do “eleitor” em detrimento e, na defesa dos provindos privilégios.

Que coisa mais triste! Eleições: brasileiro tem a memória curta... 

Ah, Aristóteles! Quando chegaremos vivenciar a essência de tuas palavras? Talvez nunca...

(...) “A política não deveria ser a arte de dominar, mas sim a arte de fazer justiça”.

- Quando os homens são puros, as leis são desnecessárias; quando são corruptos, as leis são inúteis (Benjamim Disreali).

Finalizando: o seu voto tem o poder de transformação social de forma positiva ou negativa. Dependendo de sua escolha.

Para que o eleitor tenha a aquisição de conhecimento, habilidades, valores, crenças e hábitos? É somente ter qualidade na mente.

O votante tem que ter os atributos do espírito e da mente. 

Infelizmente! Esse processo de socialização está distante e desgraçadamente imexível para 11 milhões de analfabetos.

Vamos ter fé em Deus.
Link
BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria

Relacionadas »
Comentários »
Loading...