MENU

18/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 18/09/2020 às 00h00min

Fora da Pauta


Maior
Em toda a história política de Imperatriz, nunca houve mais do que sete candidatos a prefeito e este ano, pelo que se apresentou nas convenções, foram homologadas 10 candidaturas ao Executivo imperatrizense. Um número recorde em se tratando de eleição municipal na região Tocantina. O fato isolado foi que por pouco a juíza aposentada Maria das Graças Carvalho não ficava fora do pleito. É que na eleição passada ela não conseguiu  legenda e este ano, ao se aliar como vice do pastor Laércio de Castro, o partido decidiu apoiar outro candidato e com isso Laércio ficou sem legenda. Só que ela agiu rápido e pediu o registro da sua candidatura pelo PTC como candidata a prefeita e fez no documento a ressalva.

Separada
“Fiz a minha ata separada, porque a minha convenção havia sido marcada para aquele local. Fizemos uma ressalva explicando na ata que, em virtude da intervenção da instância nacional no PSL no Diretório de Imperatriz, os convencionais decidiam rejeitar a proposta de  coligação e lançar candidatura própria. Assim, eu me tornei candidata a prefeita, com um vice do mesmo partido. Chapa pura”, respondeu a candidata à coluna.

Importantes
Uma coisa é certa: quando se fala em simpatia e atuação, não podemos esquecermos das duas primeiras-damas mais atuantes da região tocantina, a Janaína Ramos e a Vanessa Sampaio. Na convenção que homologou seu marido como candidato à reeleição, na quarta-feira,  Janaína foi ovacionada durante todo o dia pelos presentes na convenção do Democratas e aliados. Dizem que a mulher tirou mais fotos que o Presidente Bolsonaro quando ganhou as eleições. Se todo líder político tivesse sua mulher atuante como a Janaína e Vanessa, sem sombra de dúvida teríamos mais representatividade feminina na política.

Decepção
Como ficam as pessoas que acreditam em um projeto de um pré-candidato em que ele diz ser o melhor do que candidato tal e depois é obrigado a renunciar sua candidatura em favor exatamente daquele a quem mais atacava e, para completar, ainda indica a esposa para ser a vice deste candidato? Pois assim estão se sentindo os apoiadores do dr. Enoque, em João Lisboa, que recebeu garantia de que seria candidato e aos quarenta e cinco minutos foi obrigado a desistir pelo comando estadual do seu partido, o PCdoB.

Senador
Articulado pelo senador Wewerton Rocha (PDT), Dr. Enoque por intervenção Estadual do PCdoB de João Lisboa foi obrigado a compôr uma aliança com o PDT de Vilson Soares, por acordos feitos em São Luís com as autoridades dos dois partidos. Diante disso, Dr. Enoque é obrigado a desistir da sua candidatura a prefeito. 

Cabeludo
Diante do acontecido, o ex-prefeito Raimundo Cabeludo que foi homologado como candidato do MDB poderá avançar mais entre os eleitores do Enoque e assim conquistar uma fatia boa dos votos. Ou seja, ganhou uma força em seu nome, pois há tempo ele denunciava que Enoque e Wilson eram “farinha do mesmo saco”.

Dividida
Fábio Nunes Rocha, irmão do vice-prefeito do Assis, e agora candidato a vice do Madeira, resolveu não seguir o irmão e disputa eleição de vereador pelo PSL do Pastor Laércio. Em seu discurso, disse que foi incentivado pra sair candidato pelo seu irmão mais velho, Enéas Nunes Rocha. É assim que funciona na politica: joga-se para todos os lados. O irmão é vice no PSDB, o outro irmão, Advando, candidato a vereador pelo PMN e o Fábio com o PSL, que apoia Assis Ramos.

Aparelhamento
Em continuidade ao aparelhamento da Casa da Mulher Maranhense e ao combate a violência contra a mulher através da Rede de Assistência realizou a entrega de desktop e notebooks. A chefe de gabinete, Nataska Cordeiro, na oportunidade representando o presidente da AGEMSUL, Frederico Ângelo, realizou a entrega dos equipamentos de informática à Diretora Adjunta da CMM, Cláudia Costa Barbosa.
Link
WILLIAN MARINHO

WILLIAN MARINHO

WILLIAN MARINHO é colunista de política em O Progresso

Relacionadas »
Comentários »
Loading...