MENU

05/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 05/09/2020 às 00h00min

Abuso de poder...


(...) Quanto maior o poder, mais perigoso é o abuso.
Câmara de Vereadores aprova lei que proíbe cachorro de latir, em uma cidade de Santa Catarina. Se prevalecendo do cargo para fazer valer vontades particulares.
Por essas e outras razões, que certos e medíocre legisladores fazem da eleição o cargo para praticar - ABUSO DE PODER...
E o mais acachapante dessa história é que vários edis votaram a favor e, não sabia no que estava votando. Não leiram direito o que se tratava. Este é o cenário típico e emblemático de certos políticos brasileiros no exercício do mandato.
Quantos desmantelamentos têm suas cidades, especialmente, tratando-se de saúde, educação e infraestrutura básica? Não. Vão azucrinar o direito sagrado dos animais de vociferar o costume de (ganir, uivar, rosnar), só porque o distinto vereador tem fobia com o efeito sonoro do AUAU!
(...) Será se o vereador proponente já latiu para um cachorro pra ver se ele entendia?
Parece piada! São eleitos para atuar contrariamente ao interesse público. Enquanto não se criar um processo prévio de escolher quem está preparado para exercer a função representativa? Da nisso.
Mas isso não vem só da política não. Olha a narrativa desse acontecimento: recentemente, houve, um desentendimento matrimonial, em que o marido era doido de amor pela sua esposa, mas ela não queria nada mais com o comparsa...
A companheira declarou para o meigo dormente que sua atração sexual era pelo seu amante; mesmo assim, o marido-bonzinho, não tinha raiva dela. O que fez?
Entrou com uma ação na justiça apelando para que sua querida prendada não o abandonasse, e que aceitava qualquer decisão, menos sua infeliz separação.
Como hoje as leis são resolvidas, nem tanto, embasada em artigos e parágrafos; as autoridades julgadoras usam mais a reflexão monocrática para contemplar suas decisões, foi o que fez um magistrado da Jurisdição do Estado do Maranhão; o despacho foi mais ou menos exarado assim:
Vistos etc.
Limitando-se ao clamor do paciente, no sentido de que sua companheira do lar, não o deixasse, por gostar mais do amante do que o escolhido marido, sentenciou...
Examinando as partes litigiosas e baseado pelo sentimento de afeição, paixão e contagiada de grande desejo...decido:
Que a consorte, fique uma semana com seu verdadeiro marido e outra semana com o seu obstinado apreciador... publique-se e dê-se ciência.
- Como o amor é lindo!!!... E a decisão mais ainda.
E assim, hilariamente, as coisas são tocadas, mesmo com inversões de valores, como foi feito pela câmara de vereadores, impedindo de os cachorros latissem livremente.
Ainda bem que o prefeito da cidade onde os fobiados legisladores são sensíveis a ruídos e outros sons da bicharada, reconheceu a existência da lei que diz...
- Todo animal tem direito a ser respeitado;
- Todo animal tem o direito à atenção, aos cuidados e à proteção do homem.
Diante da alusão dos fatos, o executivo vetou tudo que foi aprovado pelo legislativo, sem pestanejar. Ainda bem!
(“”) Trate os animais como você gostaria de ser tratado.
                                                                      Um até logo.
Link
BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...