MENU

29/08/2020 às 00h00min - Atualizada em 29/08/2020 às 00h00min

Bastidores

 
Prego batido

Como estava previsto, ontem o presidente municipal do PSDB em São Luís, ex-vereador Roberto Rocha Júnior, anunciou que o partido não terá candidato próprio e apoiará a pré-candidatura do deputado Eduardo Braide (PODEMOS)  a prefeito da capital. Com a decisão do comando tucano, foi “rifada” a pré-candidatura do deputado estadual Wellington do Curso. Na oportunidade, Roberto Rocha Júnior disse que não houve traição a Wellington, porque o acordo já tinha sido feito nas eleições de 2018, quando Braide abriu mão de ser candidato a governador para apoiar o candidato do PSDB, o senador Roberto Rocha. Júnior destacou que mesmo assim, o partido deu oportunidade a Wellington para se viabilizar, o que não conseguiu. Durante a reunião de oficialização do apoio do PSDB a Braide, estava presente o senador Roberto Rocha, que tenta uma contrapartida do PODEMOS para que apoie em Imperatriz o ex-prefeito Sebastião Torres Madeira. Só que a direção estadual do PODEMOS já teria garantido legenda ao pré-candidato Daniel Fiim, que ontem novamente voltou a garantir que não desistirá da disputa para ser vice de Madeira. Como na política as coisas são decididas de cima pra baixo, o médico Fiim terá que fazer um esforço hercúleo para não ser “rifado” como o deputado Wellington do Curso. É aguardar.

E…

O deputado Wellington do Curso afirmou que lhe ofereceram  a vaga de vice na chapa de Eduardo Braide, mas não aceitou. Ele ainda não disse se vai apoiar o pré-candidato do PODEMOS. 

Lançamento 

Cumprindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, o professor Esmerahdson de Pinho fez na noite desta quinta-feira o lançamento da sua pré-candidatura a vereador pelo DEM. Presentes o prefeito Assis Ramos, dirigentes de partidos, amigos e simpatizantes da pré-candidatura do ex-vereador. Esmerahdson apresentou a sua equipe de apoiadores e também estratégias que serão usadas na sua tentativa de voltar ao Palácio Dorgival Pinheiro de Souza. No próximo dia 5 o Democratas fará a sua convenção para oficializar as chapas majoritária e proporcional.  

Coadjuvante

Nem candidatura própria, nem apoio ao pré-candidato Adriano Sarney (PV). Em São Luís, o MDB deverá apoiar o juiz federal aposentado Carlos Madeira (Solidariedade), indicando o pré-candidato a vice. O nome definido é o do ex-secretário-adjunto Kécio Rabelo, ligado ao deputado estadual Roberto Costa. Como se vê, um dos três maiores partidos do País, o MDB não terá candidato próprio a prefeito nas duas principais cidades do Maranhão, São Luís e Imperatriz. O partido também é liderado no Maranhão por um dos dois grupos mais fortes do estado, o Grupo Sarney.  

Lembrando

Nas eleições de municipais de 2016, o MDB lançou candidato próprio em Imperatriz e venceu com o delegado de Polícia Civil Assis Ramos. Por questões estratégicas, após assumir o mandato Assis deixou o partido e se filiou ao DEM, que no Governo Federal tem mais trânsito do que o MDB. Sem um nome que apresentasse chance de vencer as eleições em 2020, o MDB resolveu não lançar candidato e oficializou aliança com o Democratas, indicado o vice de Assis, o agropecuarista Francisco Santos Soares (Franciscano). 

Olha aí!

O Rio de Janeiro está sem sorte na escolha de governador. O atual, Wilson Witzel (PSC-RJ) , é o sexto governador investigado por corrupção. Ontem ele foi afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), acusado de irregularidades na saúde. Cinco ex-governadores  já foram presos, sendo que apenas Sérgio Cabral continua na cadeia, por ter sido condenado. Respondem em liberdade Pezão, Moreira Franco, Rosinha e Anthony Garotinho.
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Loading...