MENU

28/08/2021 às 00h00min - Atualizada em 28/08/2021 às 00h00min

​Hemorroidas


  
Toda vez que me limpo com o papel higiênico ele fica com sangue vermelho, quando evacuo vem sangue vermelho vivo junto com as fezes, ao terminar a evacuação fica pingando sangue vermelho vivo no vaso, tenho caroço nos anus, quando evacuo vem um caroço para fora e que volta sozinho, tenho dor as evacuações. Estes fatos são uma síntese do que acontece em um consultório de proctologia ou de cirurgia geral, esse fato é devido a uma entidade clínica chamada de hemorroidas que chamamos também de doença hemorroidária. Situação temida por muitos, que causa incômodos, chateação e geralmente o doente não quer falar sobre isso, vem ao consultório geralmente por dor ou medo pelo sangramento que associa a presença de possível câncer de reto.

Temida também pela possibilidade de cirurgia e o pós operatório que antigamente era bem desagradável. 

Mas o que vem a ser as hemorroidas? O ser humano existe sobre a face da terra a cerca de 600.000 anos, de história conhecemos cerca de 6.000 anos e 200 anos de pleno desenvolvimento e a doença hemorroidária é citada à cerca de 5.000 anos, desde o antigo Egito passando pelas grandes civilizações; Existem muitas histórias sobre a doença hemorroidária e uma interessante é a de São Friaco, padroeiro dos proctologistas, filho de Eugênio IV da Escócia, nasceu em 640 d.C. e dedicou-se ao sacerdócio e a ajudar aos necessitados, foi para a França e construiu uma Capela aonde se dedicava a caridade, o Arcebispo local com Inveja ordenou, como forma de castigo que se sentasse em uma pedra e rezasse até sua morte, morreu sentado orando, a rocha sobre a qual sentava tomou forma de suas nádegas e deu origem a uma peregrinação, já que a lenda diz que quem senta na rocha ficaria curado de seu mal, sendo por isso durante muito tempo, as hemorroidas, conhecida como a doença de São Friaco.

Mas vamos esclarecer algumas coisas e mitos sobre a doença hemorroidária. Primeiramente todos temos vasos sanguíneos na região do ânus chamados de vasos hemorroidários quando eles se dilatam ficam doentes.

As hemorroidas basicamente podem ser externas, na borda do ânus e internas, acima de um marco anatômico que denominamos linha pectínea. Podem ser classificadas também em graus que vão do 1 ao 4, sendo o 4 a pior, aquelas hemorroidas protusas no ânus.

Primeiro quais são os fatores de risco para hemorroidas, hereditariedade (o principal), esforço para evacuar, intestino preso com fezes ressecadas. O abuso de laxantes causando diarreias (chá de sena, por exemplo), obesidade, gravidez, envelhecimento (por perda de colágeno responsável por sustentação de tecidos)

E a pimenta? Causam sim irritação e desconforto para quem tem hemorroidas, mas não pode ser considerado como causa.

E o sexo anal? Causa hemorroidas? A sua prática não causa problemas, mas quem estiver com doença hemorroidária deve evitar porque pode causar dor, inflamação e feridas que irão se contaminar.

Outra pergunta frequente, a hemorroida pode virar câncer? NÃO, não existe relação com aparecimento do câncer anal, mais preocupante é o HPV, nem é causa de câncer de reto, mas devemos sempre consultar um proctologista ou um cirurgiã para O esclarecimento.

Os principais sintomas são o sangramento vermelho vivo, a coceira, dor ao evacuar nódulo doloroso no ânus, mas ATENÇÃO existe outro causas importantes de sangramento anal, isso ocorrendo procure auxilio médico.

O tratamento tem uma série de medidas, melhorar se hábito intestinal através da ingestão de fibras, não usar papel higiênico, em seu lugar as duchas ou lenços umedecidos, banhos de assento com água morna (não precisa acrescentar nada), pomadas supositórios e anti-inflamatórios são utilizados, evite sedentarismo, evite engordar, aumente bem a ingesta de água, para evitar fezes ressecadas.

Procedimentos locais como a ligadura elástica, (amarra-se a hemorroida com uma liga de borracha como se fosse o umbigo de um recém nato, paro o leigo entender.

Medicamentos fitoterápicos como a castanha da índia melhoram a circulação e podem ser usados.

Finalmente a cirurgia, tão temida, tão mal falada, mas eficaz, existe a hemorroidectomia clássica e outras técnicas novas como o grampeamento, a desarterialização (ligadura das artérias), utilização na hemorroidectomia clássica do laser, uso de pinças de eletro coagulação de baixa temperatura e outros procedimentos de técnicas cirúrgicas atuais.

O principal é que o melhor conhecimento de técnicas operatórias, menos trauma cirúrgico, novos analgésicos e anti-inflamatórios tornaram o procedimento mais eficaz e menos doloroso e a cirurgia MENOS TEMIDA E MAIS EFICAZ.
Link
NAILTON LYRA

NAILTON LYRA

O Doutor ​NAILTON Jorge Ferreira LYRA é médico e Conselheiro Regional de Medicina e Conselheiro Federal de Medicina representando o Estado do Maranhão

Relacionadas »
Comentários »
Loading...