MENU

21/08/2021 às 00h00min - Atualizada em 21/08/2021 às 00h00min

O QUE FAZER PARA TER CREDIBILIDADE?

 
Em tudo na vida, ter credibilidade é realmente fundamental.

O que se assiste hoje, é que os princípios elementares da sociedade civil não tem mais ética e respeito como os ascendentes, que cultuavam hábitos e costumes.

Ficando a impressão que alguém causa perplexidade aos entes (dantes deles conhecerem a verdade)… é o que está acontecendo com as entidades que deveriam ser os pilares da moralidade...

É a sede da rispidez... de quem manda, ou seja, quem detém a outorga de poder institucional que controla os centros de decisões: Executivo, Legislativo e Judiciário.

Está caracterizada uma verdadeira briga de foice no escuro; sem noção do prejuízo que estão causando ao Brasil, com o afã de fazer engolir amargamente o valimento do “ativismo ideológico” de certos conceitos arbitrários.

Certeza de que a direção em que o bonde está divagando cheio de ingredientes que tendem inclinar à prática do mal-estar.

- Que não tem sentido para viver; pode acabar preso com as incertezas e indecisões terríveis… em detrimento as atividades laborativas à liberdade; com este cenário ora vivenciado por todos.

Essa é a pura argamassa do contrapiso que excede ao governo ao legislativo e ao judiciário.

Atropelando tudo: relacionamento, sentido de vida, gratidão e realização.

Sem a capacidade de obter o claro conhecimento do objeto questionado quanto ao processo legal admissível.

O que fazer para a credibilidade torne-se autoridade no seu ambiente de atuação?....

Só existe um caminho… respeitar a Carta Magna do País (A Constituição).

Já a C. Política do Império do Brasil de 1824, no seu último artigo 179...

(A inviolabilidade dos direitos civis e político dos cidadãos brasileiros, que tem por base liberdade, segurança individual e propriedade) ...

- A Constituição Cidadã de 1988, em vigor, dos 250 artigos, já recebeu mais de 106 emendas...

Está bem remendada!

E o pior de tudo isso, que os jurisconsultos de plantão estão fazendo mau uso quanto a interpretação de seus dispositivos aplicáveis.

Essas atitudes não estão expressando capacidade jurídica de entendimento...

Os três poderes da república estão tornando-se em longa história sem destino seguro e confiável.

Tá igualzinho dono de time de futebol; é jogador, dono do campo e da bola, cobra todas as faltas, bate o escanteio e corre para cabecear...

- Escolhe, denuncia, investiga, julga e condena...

Está quase musicalizado: vai, vai, é mole ou quer mais!

(...) Sabedoria para distinguir umas das outras...

Portanto, esses poderes têm que entender que é obrigado ter alguns “tijolos” para erguer a credibilidade.

Todavia, atrela-se às conjunções que exprimem razão, motivos:

- No Estado de Direito uma decisão não pode ser contrària à legislação, não pode ser violada...

Ou seja, a máxima: “dura lex sed lex.” - Há necessidade de se respeitar a lei em todos os casos.

Por fim, o que faz doer amanhã tornará você mais forte.

Tenha FÉ!
Link
BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria

Relacionadas »
Comentários »
Loading...