MENU

14/08/2021 às 00h00min - Atualizada em 14/08/2021 às 00h00min

O PREJUÍZO DA PULVERIZAÇÃO...

 
...especialmente em se tratando de pleito eleitoral.

A época está se aproximando.

O burburinho começa tomar corpo e espaço; se prolongando de muitos e falando-se ao mesmo tempo.

Sou candidato a Deputado Federal ou Estadual em 2022...

A pulverização tem seus malefícios que exerce uma péssima influência política partidária sobre (algo ou alguém) que não faz bem aos munícipes regionais.

Muitos candidatos locais; não bastasse o excessivo número de pretendentes que colocam seus nomes de pouquíssima condição em buscar votos e do tedioso compromisso...

De não cumprir com nada.

A filosofia indireta de certas candidaturas é somente para o nome ficar “quente” para disputar o cargo de prefeito… é o faro do apetite.

Esse é o “quê” que deseja conquistar, gerando uma enxurrada de pretensões.

Só olho grande!

É moer com aquele velho dito popular:

...tento fazer não esquecer de mim, porque não paro de pensar na minha eleição... quero é ser prefeito!

Quando se encontra alguém predestinado e imbuído de ser atuante e que participa de forma bastante ativa em qualquer circunstância pública do inserimento político...

Os ideários da política local e, instantaneamente e sempre, fazem de tudo, por falta de (???) ... de não hipotecar apoio, como foi o caso ao candidato C. Escórcio para sua reeleição de Deputado Federal.

Estrebuchou, brigou, para atender os preitos da classe política quando detinha o mandato para tal finalidade. Agora, o que ele faz falta... é indiscutível!

Como engendraram?

Escanteara-o com o porte do “negativismo” de plantão que empiricamente sempre negaram e não reconheceram o trabalho e/ou a intervenção daquele político em defesa dos interesses de Imperatriz e de outras regiões.

Graça a temporalidade, que esses inditosos, estão todos no ARQUIVO MORTO, politicamente.

Hoje, Imperatriz com mais de 300 mil habitantes, anda de pires na mão pedindo favor a deputado federal (a) ou (b), para resolver certa situação que afligem sistematicamente a economia e/ou negócio da cidade.

Faço essa alusão como exemplo; do tamanho da necessidade que faz um representante, mas, que seja operante e que produza efeito.

Agora: se alguém se propuser e Imperatriz unir-se em defesa de um só candidato… com certeza teremos um representante da cidade na Câmara Alta do País.

Sem acabrunhamento...

Quer moleza!...

Toma vitamina de lesma!

Pela avalanche de prepostos candidatos federais daqui da terrinha do Frei, em que muitos gostam de brincar de fazer política...

Sabe quanto vão eleitos...

Nem um sequer...

Isso, sem contar, com os garimpeiros da vida que continuam achando que aqui ainda é província, admitindo, manipulação curralesca.

Imperatriz é muita heterogênea e vive numa inveja representativa sem mensuração com traços de personalidade e pluralidade materialista... sem alma política, para o bem-estar da sociedade.

O jeito é apelarmos para a espiritualidade com o trabalho do médium Luiz Gasparetto, detentor dos dons sobre naturais e sacramentar aos urucados políticos da cidade...

- “Que assuma sua verdadeira ação de acordo com os valores da vida, mesmo enfrentando o preconceito e pagando o preço de ser diferente, passa credibilidade, obtém respeito e se realiza.”

Se isso acontecesse seria um verdadeiro MILAGRE!

Ó meu bom Senhor! Ajudai-nos!
Link
BANDEIRA NETO

BANDEIRA NETO

Nelson BANDEIRA NETO é cronista e funcionário do SESI-Serviço Social da Indústria

Relacionadas »
Comentários »
Loading...