MENU

07/08/2021 às 00h00min - Atualizada em 07/08/2021 às 00h00min

Bastidores

Apoio 

O prefeito licenciado Assis Ramos (DEM) reafirmou a sua decisão de apoiar o senador Weverton Rocha (PDT) para o governo do estado. Quando tomou posse para o segundo mandato, Ramos anunciou que apoiaria Weverton. Ontem, voltou a garantir que estará no palanque do pedetista. Weverton e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) são os dois nomes principais do grupo liderado pelo governador Flávio Dino (PSB) que estão se movimentando rumo às eleições 2022. Flávio Dino já manifestou o desejo de que haja candidatura única no grupo. Mas quem abriria mão? Weverton ou Brandão? Flávio Dino demonstra ter simpatia pelo nome de Brandão, tanto que está deixando ele cumprir parte da agenda governamental no interior, com inaugurações e anúncio de obras. O prefeito Assis Ramos acredita que, independente do apoio do governador, Weverton Rocha estará na disputa pelo Palácio dos Leões. É aguardar.

E…

Caso Weverton Rocha realmente saia candidato a governador, em Imperatriz duas lideranças adversárias estariam no mesmo palanque, em 2022. Além de Assis Ramos, o ex-prefeito Ildon Marques (PP) também já revelou que pretende apoiar o senador do PDT. Já Sebastião Madeira (PSDB) ficaria no palanque de Carlos Brandão. 

Fora

O ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, é pré-candidato a governador pelo PSD, mas não quer se desgarrar do governador Flávio Dino. Entretanto, ontem o deputado federal Edilázio Júnior, presidente estadual do PSD, avisou: o partido não vai apoiar Flávio Dino ao Senado. Mesmo sabendo que o candidato do Palácio dos Leões será Carlos Brandão, o ex-prefeito da capital quer continuar aliado de Flávio na esperança de tirar proveito da força eleitoral do governador. Só que o jogo do PSD é outro. Vão ter que se entender...

Expectativa

O mundo político maranhense está com suas atenções voltadas para Brasília, notadamente o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O processo em torno do pedido de cassação do governador Flávio Dino segue tramitando na Corte, com relatoria do ministro Carlos Horbach, e já encaminhado à Procuradoria Eleitoral, sendo aguardado o parecer. Um resultado contrário ao governador poderia provocar grandes mudanças no cenário político-eleitoral do Maranhão para 2022.

Rejeitado

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados rejeitou substitutivo apresentado pelo relator, deputado  Filipe Barros (PSL-PR), sobre a  Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, que torna obrigatório o voto impresso. Foram  23 votos contrários e 11favoráveis. Dois deputados do Maranhão votaram: Edilázio Júnior (PSD) e Marreca Filho (Patriota), que é vice-líder do Governo Bolsonaro mas foi contra a proposta.

Regras 

Regras para propaganda partidária paga aguardam análise da Câmara dos Deputados. Já aprovado pelo Senado, o  PL 4.572/2019  autoriza a propaganda partidária paga no rádio e na televisão, custeada com recursos do Fundo Partidário. O projeto lista uma série de regras para as inserções da propaganda, que não poderá contar com a participação de pessoas não filiadas ao partido responsável pelo programa. Pela proposta, não será permitida a divulgação de campanha de candidatos a cargos eletivos ou qualquer forma de propaganda eleitoral. O projeto, dos senadores Jorginho Mello (PL-SC) e Wellington Fagundes (PL-MT), contou com o relatório favorável do senador Carlos Portinho (PL-RJ) e seguiu para a análise da Câmara.
Link
CORIOLANO FILHO

CORIOLANO FILHO

CORIOLANO Miranda Rocha FILHO, passou a comandar a Redação depois de ter passado por praticamente todos os setores do jornal.

Relacionadas »
Comentários »
Loading...