MENU

12/07/2021 às 00h00min - Atualizada em 12/07/2021 às 00h00min

IMGUINORAPULIS

Capítulo XXI

*Republicado a pedidos
**Publicado originalmente em 6 de janeiro de 2013

Um paletó rasgado no sovaco

IMGUINORAPULIS estava transformada em uma verdadeira praça de guerra, dividida em dois grupos: o primeiro, bem pequeno e quase inexpressivo, formado por pessoas politicamente conscientes, que diante da péssima administração do prefeito municipal DOTO LADRONESIO FURTADO, queria a todo custo afastá-lo do PALASSO UOSTO LUIZ; e o segundo formado por aqueles tipo "quanto pior, melhor", que recebiam agrados do prefeito, na mais completa corrupção ativa e passiva, desejando a sua permanência no cargo, se possível, ainda por mais mandatos consecutivos. É bom lembrar que na época em que morei em IMGUINORAPULIS ainda não era permitida a reeleição para os cargos executivos, quer municipal, estadual ou federal.

Um dos momentos mais agitados desta batalha política foi uma manifestação pública em frente ao PALASSO O HOME DAS LAGOA, sede do Poder Legislativo Municipal. De um lado, os contrários à permanência do prefeito pedindo aos vereadores para cassarem o seu mandato, não se deixando vender pela promessa de tantas cabeças de bodes, de mais isto e de mais aquilo. Do outro lado, os correligionários do prefeito lembrando aos vereadores que o prefeito tinha sido eleito pela vontade popular, e a voz do povo é a voz de Deus. Era uma confusão danada, com alguns momentos de humor que me provocava risos e mais risos. Um deles foi quando vi um manifestante com um pedaço de cartolina, no qual tinha o desenho de um rato pendurado em uma forca. E abaixo estava escrito esta quadrinha, que nunca consegui esquecer: "Chamaram o LADRONESIO de rato / Ele não se importou / Chamaram o rato de LADRONESIO / E o rato se enforcou!". É ou não é muita criatividade?

Diante da gravidade da situação, o presidente da mesa diretora da Câmara Municipal de IMGUINORAPULIS, vereador FUTUOSO VALADRÃO, convocou os vereadores IMGUINORAPULIENSES para uma sessão extraordinária, a ser realizada naquela casa de leis, naquele mesmo momento. É claro que o vereador-presidente já sabia que todos os vereadores estavam assistindo à manifestação popular e, como tal, não seria necessário o gasto com um mensageiro para levar a convocação até as mãos dos ilustres edis.

Começa a sessão extraordinária e uma acirrada discussão acontece entre os vereadores, especialmente entre o edil JORI BEIRÃO, um dos maiores e cáusticos críticos da administração do prefeito DOTO LADRONESIO FURTADO, que chegava a implorar pela cassação do seu mandato, e o líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador JUSTO JUSTISSIMO. Discussão vai, discussão vem, com o presidente FURTUOSO VALADRÃO pedindo aos dois "mais educação no linguajar", até que o vereador JORI BEIRÃO fez a seguinte observação para o seu colega de parlamento: "Se vossa excelência acha que o prefeito é tão bom e honesto como garante, deveria pedir a ele um paletó novo para vossa excelência, pois o seu está rasgado no sovaco!".

Tal revelação serviu para que, mais uma vez, ficasse provado e comprovado o alto nível do Poder Legislativo IMGUINORAPULIENSE.

Link
JAURO GURGEL

JAURO GURGEL

JAURO José Studart GURGEL, durante muitos anos Editor Regional de O PROGRESSO, em Araguaína (TO),

Relacionadas »
Comentários »
Loading...