Jocélio foi preso no interior de um ônibus em Peritoró

Um feminicídio foi registrado na Rua Tamandaré, no Mercadinho. A vítima foi identificada por Jaine Ferreira Oliveira, 18 anos, cujo corpo foi encontrado em uma cadeira na cozinha da casa.
Jaine foi alvejada com um tiro na cabeça, desferido pelo companheiro identificado por Jocélio Kerllyson Pereira Dantas, 39 anos, que é comerciante de celulares e cuja loja fica localizada na Rua Rio Grande do Norte, também na área do Mercadinho. O crime aconteceu por volta de 22 horas dessa terça-feira (18) e o corpo foi encontrado na manhã de ontem.
O delegado Eduardo Galvão informou que Jocélio Kerllyson telefonou para os familiares de Jaine logo depois do crime, mas estes não atenderam às ligações. Ontem, por volta de 6 horas, Jocélio voltou a ligar e comunicou o ocorrido, dizendo que tinha matado Jaine e que fossem ao local porque a filha do casal, de 3 anos, estava lá junto ao corpo.
Os familiares foram até a casa, constataram a veracidade dos fatos e acionaram a Polícia Militar, que foi ao local e resguardou a cena do crime. Após o trabalho dos peritos do Instituto de Criminalítica - ICRIM, o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal, de onde foi liberado para familiares após os procedimentos de praxe.

Acusado preso

O comerciante Jocélio Kerllyson Pereira Dantas foi preso nessa quarta-feira (19), na cidade de Peritoró, distante 519 km de Imperatriz, na região leste do estado.
Segundo a Polícia Civil, Jocélio foi preso em um ônibus, cujo destino seria a cidade de Fortaleza. Logo que o crime foi descoberto, na manhã de ontem, a Polícia Civil comunicou o fato e o cerco foi fechado, principalmente nas cidades que são cortadas por rodovias federais, como é o caso de Peritoró.
O delegado Praxisteles Martins vai deslocar uma equipe de policiais civis nesta quinta-feira àquela cidade para trazer Jocélio Kerlysson.
Este ano foram registrados três feminicídios em Imperatriz. A diarista Alveni Leite Lima, 38 anos, foi assassinada com 12 facadas pelo companheiro, Antonio Ferreira da Silva, 52 anos, que está preso. O caso também ocorreu no Mercadinho, no dia 4 de março. O segundo caso ocorreu em junho e a vítima foi identificada por Erika, morta também a facadas.