Indefinido

O senador Roberto Rocha, que nessa quarta-feira se filiou ao PSDB, partido que deixou para ingressar no PSB em 2002, quando se elegeu vice-prefeito de São Luís, acha que os socialistas do Maranhão que o expulsaram da legenda podem conviver com a constrangedora situação de serem obrigados a abandonar a candidatura do governador Flávio Dino (PCdoB) e apoiar a sua em 2018, e isso vai depender da eleição do diretório nacional da legenda. Segundo o senador, se a eleição para escolha do novo diretório nacional do PSB fosse hoje, o presidente seria o vice-governador de São Paulo, Márcio França, e este já demonstrou inclinação pela candidatura do governador paulista Geraldo Alckmin para sucessor de Michel Temer. Caso isso ocorra, a direção nacional vai orientar os diretórios estaduais a seguirem a mesma coligação nacional, isto é, o PSB de Bira do Pindaré terá de se aliar no Maranhão ao PSDB de Roberto Rocha. Ou seja, o jogo ainda está indefinido para a sucessão do ano que vem.

Prazo

O congresso dos socialistas para escolha da nova direção estava marcado para este mês, porém houve uma articulação com vistas ao seu adiamento. Está marcado, agora, para o mês de março, a poucos dias das desincompatibilizações dos que exercem cargos no Executivo e tencionam disputar as próximas eleições.

Alternativa

Na entrevista concedida ao jornalista Diego Emir, no programa Passando a Limpo, da Difusora AM, na manhã dessa quarta-feira, o senador disse que, se isso ocorrer, a direção estadual maranhense do PSB não terá outra alternativa a não ser apoiá-lo, pois os partidos são nacionais e não regionais ou estaduais. Ou seja, o pior dos cenários para quem imaginava se livrar da incômoda convivência com o maior crítico do governador do Maranhão.

Aliança

Ainda repercute a declaração atribuída ao ex-prefeito Ildon Marques sobre não integrar partidos do também ex-prefeito Madeira e da ex-governadora Roseana Sarney. É que, dias antes, Madeira e Ildon sentaram e fizeram as pazes, segundo eles, para o bem de Imperatriz, e isso deixou um ar de dúvidas entre esses dois líderes políticos e que vai respingar em Roberto Rocha. Este, se perder o apoio do Pisada, perderá um bom nicho eleitoral.

Brincadeira

Os impostos embutidos nos preços dos presentes tradicionalmente mais vendidos no Dia das Crianças não estão para brincadeira. É que a carga tributária chega a consumir até 72,18% do valor dos produtos ? é o caso do videogame (e também dos jogos e consoles), que lidera ranking tributário com mais de 20 itens, encomendado pela Associação Comercial de São Paulo ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). O segundo presente com mais impostos é o tênis importado (58,59%). Em terceiro lugar estão empatados patins, skate e patinete, todos com 52,78%.

Motoristas

O Conselho Nacional de Trânsito alterou as regras para o exame toxicológico, conforme resolução nº 691, publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira (28). O exame é exigido para motoristas com categorias C, D e E da CNH. O teste utiliza avançada tecnologia capaz de detectar o contato do condutor com substâncias psicoativas, através da análise de cabelo, pelo ou unha. A partir de agora, passa a ser parte do exame de aptidão física e mental e do processo de habilitação, renovação e mudança de categorias.

Viva

Em breve, a população de Imperatriz irá contar com mais um espaço para realizar seus serviços de cidadania, com a inauguração da nova unidade do VIVA/PROCON, no Tocantins Shopping. A iniciativa, que não trará nenhum custo ao Governo do Maranhão em aluguel de espaço e compra de equipamentos, surgiu após parceria público-privada entre o shopping e o PROCON/MA.

Serviço

O novo espaço funcionará de segunda a sexta, das 08h às 18h, e contará com os seguintes serviços: Emissão, pesquisa e entrega de RG; CPF; Balcão do cidadão, MOB, PAGFACIL e PROCON.

Trabalhador

“Eu nunca vi um governo tão trabalhador igual a Flávio Dino! 30 anos de política. O governo que trata o Maranhão com tanta dignidade.” A fala do vereador, presidente da Câmara Municipal de Imperatriz, José Carlos Soares Barros, na sessão de ontem.