Candidato

Na tentativa de fritá-lo, blogues estão a todo custo lançando sua candidatura no ano que vem. No entanto, Ribinha Cunha pode, sim, ser candidato, só não será a federal ou a estadual. Se o clima continuar sendo favorável a um lançamento de candidatura, será de senador, por entender que daria opção aos eleitores maranhenses para votarem em um candidato da região. Conciliador e estratégico, o empresário, que hoje é apontado como uma liderança política local, sabe que qualquer decisão que seja tomada sem pensar, poderá prejudicar o seu irmão, o deputado Léo Cunha, a quem tem auxiliado nas articulações. Mesmo porque sabe que as condições de reeleição do irmão são muito grandes e não quer arranhá-las.

Comunista

Ao ser indagado por um repórter sobre o fato de estar ajudando um prefeito do PCdoB da corrente do governador Flávio Dino, de quem é crítico, o deputado federal foi taxativo em afirmar. “Meu compromisso é com a população e não poderia deixar de atender ao prefeito Beto Regis em sua solicitação de não deixar o convênio firmado na gestão passada. E não deixei”, pontuou.

Equipamentos

Só para lembrar, na gestão do prefeito José Aldo foram firmados convênios para a aquisição de um veículo para atender à Secretaria de Saúde e ainda para a compra de equipamentos para a unidade de saúde do povoado Vão do Marco e não foram liberados. Este ano, os convênios seriam cancelados e foi aí que Hildo Rocha entrou, atendendo a pedidos do Beto Regis. Na semana passada, com José Aldo e Beto Regis no mesmo palanque, foram entregues o veículo e os equipamentos.

Sanitário

Para impedir a proliferação da Ferrugem Asiática da Soja no sul do estado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA) destruiu 174 hectares de plantação de soja irrigada em São Félix de Balsas. A ação vai evitar a contaminação de fazendas vizinhas e o comprometimento da produção do estado. A ação atende a manifestação do Grupo Regional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja da Região de Balsas e visa preservar a cultura do grão e consequentemente a economia do estado.

Confiança 

O Índice de Confiança da Indústria avançou 1,4 ponto em agosto, totalizando 92,2 pontos, segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgado  em São Paulo. Houve alta da confiança em 11 dos 19 segmentos industriais avaliados.

Fiscalização

Com o objetivo de capacitar os empresários sobre a forma como receber a fiscalização trabalhista, a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) realiza no próximo dia 12, o curso “Como atender a fiscalização do trabalho?”.O curso será ministrado pelo consultor da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Jorge Cavalcanti Boucinhas Filho, mestre e doutor em Direito do Trabalho pela USP.

Fiema

A capacitação ocorre na Casa da Indústria (sede da FIEMA/Cohama), a partir das 14h, onde o consultor Boucinhas vai orientar os participantes sobre os procedimentos legais e as principais recomendações para as boas práticas de atendimento do fiscal do trabalho. As vagas são gratuitas e limitadas e as inscrições podem ser feitas no site  www.fiema.org.br. Mais informações pelos telefones (98) 3212-1826/1840 ou pelo e-mail joseaboud@fiema.org.br.

Condenados

De acordo com as investigações conduzidas pela procuradora do Trabalho de Imperatriz, Fernanda Mauri Furlaneto, móveis, peças de automóvel, aparelhos eletrônicos e material de construção estão entre os bens adquiridos em nome do sindicato para uso pessoal do então presidente da entidade, Jarlis Adelino, que atualmente exerce o mandato de vereador no município pelo PMN. Segundo os autos, a perícia averiguou que até um videogame foi adquirido indevidamente.

Enriquecimento

Além de Jarlis Adelino, os líderes sindicais Samuel Carneiro Aguiar (tesoureiro) e Pedro Neto Reinaldo da Silva (vice-presidente) também foram condenados. Na sentença, o juiz do Trabalho substituto de Açailândia, Inaldo Tercas Santos, determinou que os três réus paguem R$ 200 mil a título de indenização, sendo R$ 100 mil de Jarlis Adelino, R$ 60 mil de Samuel Aguiar e R$ 40 mil de Pedro da Silva. Os valores serão revertidos ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).