Atualidades

Atualidades

CADA VEZ PIOR!

Em 2009, nas conclusões de minha modesta obra sobre “Insegurança Pública e Privada” declarei textualmente que os agentes armados do crime desafiam  o Estado e chegam a exercer um poder paralelo em inúmeras localidades. Chefes de facção, embora presos, continuam a comandar ações criminosas contra a população, afrontando o poder público.

Meu trabalho baseou-se, também, no relatório da ONU, de 2008, sobre criminalidade no BRASIL que afirmou, dentre outros argumentos, o seguinte:

- as megaoperações policias  de nada servem;

- a justiça criminal é demasiadamente lenta , contribuindo para a impunidade;

leia mais +

RISCO PREOCUPANTE!

Mais de 65 milhões de pessoas foram obrigadas a abandonar seus lares por motivo de violência, perseguições e guerras em seus países. Milhares deles não chegaram ao destino morrendo no deslocamento  e a grande maioria continua vagando pelo mundo na esperança de encontrar hospedeiros benevolentes.
Na ÁFRICA, a miséria e a falta de oportunidade de emprego são outros complicadores.
A Organização Internacional para as Migrações(OIM) denunciou que 330 mil africanos adentraram na LÍBIA na esperança de usarem-na como trampolim para os portos europeus. Porém, acabam sendo encarcerados, surrados e vendidos para o mercado de trabalho ou ...

leia mais +

“ OS DIAS ERAM ASSIM ”

Nos 21 anos de governos militares não houve, realmente, a observância dos indispensáveis princípios democráticos.

Apesar do funcionamento dos Três Poderes, em relativa harmonia, a censura da Imprensa era rigorosa, a eleição para Presidente era indireta e os direitos humanos nem sempre respeitados.

O Ato Constitucional n°5 (AI-5) representou o ápice da repressão mas ocorreu quando o terrorismo também atingia um nível incontrolável.

O Serviço Nacional de Informações (SNI) extrapolou nas suas atribuições, instituiu um governo paralelo e seu criador, General GOLBERY, admitiu ter gerado um monstro. Entretanto, sem ele, a subversão ...

leia mais +

“Estórias” de um presidente

Este é o título do livro do saudoso e brilhante coronel HERNANI D’AGUIAR, que abdicou de sua promoção a general para dar assistência permanente ao presidente COSTA e SILVA, como chefe de seu Gabinete Pessoal, desde a grave enfermidade até à morte.

O militar tinha sido anteriormente, de 1967 a 1969, o primeiro Assessor Chefe de Relações Públicas da Presidência da República, desfrutando da intimidade do Marechal.

Àquela época, a lealdade era considerada um apanágio dentre as virtudes castrenses e D’AGUIAR foi exemplar na sua observância.

Ficou ao lado de seu chefe ...

leia mais +

Números impressionantes!

ANCELMO GOIS divulgou em sua coluna que o custo da corrupção em obras públicas, entre 1970 e 2015, chegou à mega cifra corrigida de 2,1 trilhões de reais e que o sobrepreço médio atingiu a 35% nos anos mais recentes.

Até março de 1985, término dos governos militares, este percentual deveria ser mínimo porque o Serviço Nacional de Informações (SNI) impunha medo e respeito. Tinha representações em todos os Ministérios e nas empresas vinculadas, inclusive na PETROBRÁS, com a missão precípua de acompanhar eventuais movimentos subversivos e de detectar desvios de dinheiro público.

SARNEY ...

leia mais +

Ministros militares na nova República

Pela situação caótica do País em termos morais, éticos, econômicos, políticos, corrupção generalizada e insegurança total, segmentos da população têm sugerido a intervenção militar.

Porém, o caminho não pode ser este!

A solução não é fácil, mas tem de ser encontrada na Constituição como preconizam as pessoas equilibradas.

Em 2001, os professores MARIA CELINA D’ARAÚJO e CELSO CASTRO, da conceituada Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizaram o livro “MILITARES E POLÍTICA NA NOVA REPÚBLICA” à base de entrevistas com os principais dirigentes fardados entre 1985 e o primeiro Governo de FERNANDO HENRIQUE CARDOSO ...

leia mais +

Para recordar!

Em 1993, o saudoso Dom LUCAS MOREIRA NEVES, então Cardeal - Arcebispo de SALVADOR/BA e primaz do BRASIL, fez uma crônica de enorme repercussão nacional contra as TVs, preocupado com a proteção de seu grande número de fiéis e de admiradores. Na ocasião, recebeu o incondicional apoio do povo e de autoridades locais, civis e militares.

Plagiando, como afirmou, somente o título de ÉMILE ZOLA, o “ J’ ACCUSE !” soteropolitano também foi de grande veemência.

Em 1898, ÉMILE enviou carta ao Presidente da FRANÇA por estar indignado com a injusta condenação do Capitão ...

leia mais +

Perfídia!

É incontestável que o instrumento da delação premiada trará incomparáveis benefícios ao país - jamais vistos anteriormente - no combate à corrupção.

Muita coisa podre escoou por este esgoto fedorento mas, como temos afirmado desde antes do impedimento de DILMA, a sucessão de escândalos está longe de terminar. É só aguardar!

A compra de votos para reeleições, o mensalão, os dólares na cueca e os “mal feitos” na PETROBRAS foram, somente, prenúncio da desfaçatez que se institucionalizou em governos de diferentes níveis, envolvendo presidentes, ministros de Estado, governadores, prefeitos, empreiteiros, servidores e centenas de ...

leia mais +