Passado, teu nome é saudade

Passado, teu nome é saudade

ADALGIZA MORENO SOUZA

(Dadá) é maranhense de Almadas, povoado próximo a Caxias, MA. "Me mudei para Caxias com 9 anos para estudar" e, sobre sua chegada a Imperatriz, "Vim a convite do meu irmão Benedito Araújo. Aqui cheguei com 40 anos já como professora do Curso Primário e formada em Estudos Regionais (Geografia, Organização Social e Política do Brasil e História)".
Apaixonada pelo magistério, D. Dadá traz nas veias o pulsar de quem ama ser professora, fala com desenvoltura e com certa dose de emoção o que essa profissão em sua essência representa para ela, momentos idos e vividos que ...

leia mais +

PEDRO FAUSTINO DE SOUSA NETTO

Maranhense de Pastos Bons, chegou em Imperatriz com 22 anos no dia 28.12.1962. "Vim em busca de melhores dias, morava em Brasília/DF e lá nessa época o povo só falava em Imperatriz. Vim de lá recomendado para que fosse nomeado pelo Leovegildo para trabalhar como fiscal de renda, emprego que permaneci por 5 anos".
Em 1967 Pedro foi convidado por Neudson Claudino para trabalhar no ARMAZÉM PARAÍBA como subgerente na loja de Imperatriz. "Bons tempos, trabalhei por 15 anos no Grupo Claudino, aprendi muito nesses anos todos de serviço e defino o Armazém Paraíba como meu grande ...

leia mais +

DOMINGOS LOPES DE SOUSA

(Dominguinhos) Nasceu no povoado Água Boa - "Terra do meu avô Roberto, que ficava próximo de São João dos Patos, no Maranhão". Lá foi criado com mais 5 irmãos até os 7 anos, em seguida mudou-se para o povoado Porto Seguro, lá ficando até os 15 anos. "Tudo era muito difícil, porém meus pais fizeram de tudo para me dar o melhor". Morou também em Brejo Paraibano-MA. "Lá trabalhei na roça e depois aprendi o ofício de sapateiro. Sabe pelas mãos de quem? Do Mestre Coelho, grande homem, muito conhecido e que fez muito pelo esporte aqui em ...

leia mais +

VALDY GONÇALVES QUEIROZ

Piauiense de Palmeirais, como muitos em busca de melhores dias, chegou em Imperatriz em 18.06.1963, juntamente com mais dez irmãos, trazidos por seus pais Vitorino Gonçalves de Queiroz e Maria das Dores Queiroz, a fim de melhores dias, estudar e trabalhar. “Graças a Deus, todos nós estudamos e depois cada um deu prosseguimento em suas atividades”.
Com Valdy não foi diferente. “Aos 13 anos, comecei na profissão de joalheiro com Claudionor Cunha, com quem trabalhei por um ano”. A vida seguiu e Valdy, sempre atento, curioso com a profissão escolhida, sempre interessado e buscando conhecimento, logo em ...

leia mais +

ROBERTO ALMEIDA CORRÊA DOS SANTOS

Amazonense de nascimento e imperatrizense por opção, foi um homem de muitas conquistas. Nasceu em 06 de março de 1945, sendo o quarto dos nove filhos do cearense José Corrêa dos Santos, comandante de navio mercante, e da acreana Rosa Rodrigues Santos, musicista. 
Aos nove anos, após o falecimento de seu pai, mudou-se com a família para Belém-PA. Começou a trabalhar muito cedo. Seu primeiro emprego foi como office-boy no escritório do laboratório farmacêutico italiano Lepetit. Chegou a propagandista vendedor, profissão que exerceu em mais de três empresas farmacêuticas multinacionais, a Farmitália, a Boheringer e Abott.
...

leia mais +

FRANCISCO RICARDO DA SILVA.

FRANCISCO RICARDO DA SILVA. Também conhecido como Ricardo da Elétrica Fortaleza. Nosso encontro foi bem descontraído, regado a muitas recordações. A cada momento essas recordações foram fluindo e um misto de surpresa e emoção foram se concretizando, através da nossa conversa. “Cheguei em Imperatriz nos anos 60, vindo de Fortaleza-CE como funcionário da empresa COTEC para fazer a instalação de 400 linhas telefônicas em preparação para a inauguração da TELINSA. Quem trabalhou comigo foi o Valdeci Epifânio, irmão do Bertoldo e do Sitônio. Bons tempos (pausa). Quando terminamos o serviço não quis mais ir embora e aqui estou ...

leia mais +

MARIA DO CARMO FREITAS MONTEIRO (Carmita)

Maranhense de Grajaú. Mãe de 8 filhos, 6 netos e 5 bisnetos. “Cheguei em Imperatriz em 1969 para passear e conhecer a cidade. Fiquei hospedada na casa da minha amiga Ana, que mais tarde viria a ser minha sogra, pois logo que cheguei conheci meu futuro esposo Benedito Alves Monteiro, que trabalhou por muitos anos no Sindicato do Arrumadores”.
Técnica em Enfermagem formada pelo SENAC. “Trabalhei em 1982 no HOSPITAL SANTA CECÍLIA, do meu grande amigo Dr. CELSO SIMÕES. Se hoje, mesmo com um diploma, está difícil conseguir emprego, imagina naquela época”.
Carmita sempre foi, além ...

leia mais +

ANTONIO LIMA FERREIRA (Lima).

ANTONIO LIMA FERREIRA (Lima). Orgulho de ser maranhense de Vitória do Mearim, um homem feliz e realizado. “Se pudesse, faria tudo de novo e viveria como vivo até hoje”.
Iniciamos nossa conversa com Lima contando sua chegada em São Luís, a convite de uma amiga chamada Terezinha Almeida. “Fui morar em São Luís com 19 anos, em 1957, e lá iniciei meus estudos fazendo Curso por Correspondência, fui ajudante de pedreiro e nesse ofício conheci muita gente e me tornei amigo do então governador José de Matos Carvalho (Dr. Zezito)”, e continuou tocando a vida sempre procurando ...

leia mais +