Pressão?

Há meses o PT vem manifestando a vontade de fazer parte da chapa majoritária encabeçada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), seja com candidato a vice-governador ou a senador. Como o líder comunista não vem demonstrando interesse, agora o PT começa a “forçar a barra”, ameaçando lançar candidatura própria ao Palácio dos Leões. O presidente licenciado do Sindjus-MA, Aníbal Lins, divulgou uma carta anunciando que  “a partir de hoje sou pré-candidato a governador do Maranhão pelo PT”.  Intitulado “Carta Aberta aos Militantes e Dirigentes do PT do Maranhão“,  o documento foi enviado à presidente nacional do partido Gleisi Hoffmann, com cópia para o ex-presidente Lula. Se o lançamento de candidatura própria for mesmo pelo fato do desinteresse de Flávio Dino,  certamente  o PT estará na disputa, porque o PCdoB já bateu o martelo sobre as candidaturas majoritárias. A ele só resta ser um mero coadjuvante ou o lançamento de candidato. 

Fora I

O ex-deputado federal Francisco Escórcio informou à coluna que não será candidato a nenhum cargo nas eleições deste ano. O prazo para se desincompatibilizar do cargo de assessor especial da Presidência da República terminou ontem. O seu nome estava sendo opção para candidato a vice-governador na chapa de Roseana Sarney ou como segundo suplente de senador de Edison Lobão ou de José Sarney Filho. 

Fora II

Com a vida estabilizada e já se aproximando dos 70 anos, Escórcio fez uma reflexão, inclusive sobre o momento político, e achou melhor ficar de fora do pleito, evitando assim os incômodos e riscos que uma campanha eleitoral proporciona. Ele lembrou, inclusive, do caso do deputado Zé Reinaldo, que sofreu um acidente na semana passada, quando viajava em pré-campanha. No próximo dia 13, Francisco Escórcio estará em Imperatriz. Vem visitar amigos e “falar somente de futebol, da Copa do Mundo”.  

Visitando 

Ontem o deputado estadual Alexandre Almeida (PSDB) esteve visitando correligionários e outras lideranças políticas de Imperatriz e região. Ele é pré-candidato ao Senado pelo PSDB, que tem como pré-candidato ao governo o senador Roberto Rocha. Pela manhã o deputado visitou O PROGRESSO e também concedeu entrevistas a outros órgãos de comunicação.  

Será?

O ex-vereador de Porto Franco, Marcelo Macedo, não deverá acompanhar os irmãos deputados Deoclides e Valéria Macedo, nas eleições deste ano. Ele recepcionou a pré-candidata ao governo, Maura Jorge (PSL). Enquanto que os irmãos estão engajados na reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB). Deoclides e Valéria já foram aliados da ex-governadora Roseana Sarney (MDB). 

Olha aí!

O deputado federal Waldir Maranhão ainda não desistiu de disputar o Senado. Para o cargo, o  PSDB tem como pré-candidatos o deputado estadual Alexandre Almeida e o deputado federal José Reinaldo Tavares. Mas WM vem insistindo e começa a espalhar que levará seu nome à convenção do PSDB, dia 4 de agosto, como pré-candidato ao Senado. Vem imbróglio aí para o comando tucano resolver. É aguardar.

Infidelidade

Caso os partidos realmente buscassem a aplicação da lei da fidelidade partidária, muitos políticos poderiam ficar sem mandato. Há aqueles que mudam de partido sem apresentar justa causa e nada acontece. Há também os que apoiam candidatos de outras siglas. Em Imperatriz, há vereadores cujos partidos têm candidatos a deputado federal, mas anunciam apoio a candidatos de outras siglas. Os dirigentes partidários assistem a tudo com passividade, como se tudo fosse normal.