Olha aí!

Domingo o PCdoB lançou a pré-candidatura da deputada estadual Manuela D’Ávila (RS) à Presidência da República. Será a primeira vez, desde a redemocratização, que o partido terá candidatura própria. Caso o PT também tenha realmente candidato, como quer, lançando o ex-presidente Lula, os dois partidos romperão uma aliança que vem desde a volta das eleições diretas, em 1989. E como isso refletiria no Maranhão? O governador Flávio Dino (PCdoB) já demonstrou o seu apoio a Lula, tendo recentemente feito uma grande recepção ao petista no Palácio dos Leões. O PT tem cargos no governo. Com o PCdoB tendo Manuela D’Ávila, o PT poderia procurar outro candidato a governador que o apoiasse. E aí restaria Roseana Sarney, do PMDB, já que com o PSDB seria impossível, pois são adversários históricos e os tucanos terão candidato ao Palácio do Planalto. Daí, poderia ser reeditada a aliança PMDB-PT de 2010, quando Roseana teve Washington Oliveira como vice. A aliança foi mantida em 2014, com Edinho Lobão sendo o candidato a governador. Assim, estaria Lula no palanque de Roseana. É aguardar.

Partido

Uma fonte ligada ao PEN revela que o Major Janilson poderá se filiar ao partido, que no Maranhão é comandado pelo deputado federal Júnior Marreca. Em Imperatriz, o PEN é presidido por Lourival Almeida, perito da Polícia Civil. Janilson será candidato a deputado estadual.

Filiação

O ex-vereador Esmerahdson de Pinho pode assinar ainda este mês a ficha de filiação do PSDB, oficializando assim a sua volta ao ninho tucano. Ele pretende fazer um ato de filiação no dia em que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vier a Imperatriz. O pré-candidato à Presidência da República deverá vir participar da VI edição do Seminário “Revitalização dos Rios Maranhenses e suas Nascentes”, uma iniciativa do Gabinete do senador Roberto Rocha (PSDB-MA), do Instituto Cidade Solidária (ICS) e do Movimento Ensinando e Aprendendo (MEA). Será no próximo 11, a partir das 8h, no auditório do Palácio do Comércio.

Esperneando

O vice-governador Carlos Brandão tanto fez que conseguiu uma audiência com o senador Tasso Jereissati, presidente nacional do PSDB, numa tentativa de evitar, administrativamente, a já acatada intervenção no PSDB do Maranhão. Tasso aceitou o pedido de audiência, contudo convidou o senador Roberto Rocha para a mesma reunião. Até o momento em que a coluna era redigida, ainda não se sabia do resultado do encontro.

Justiça

Mesmo tentando ainda resolver administrativamente a “queda de braço” com o Madeira e Roberto Rocha pelo comando do PSDB, segundo uma fonte Carlos Brandão recorreu a uma banca de advogados da capital para tentar uma saída pela via judicial, o que na opinião de alguns especialistas tem muita dificuldade de prosperar, uma vez que o autor do pedido de intervenção, o ex-prefeito Sebastião Madeira, cumpriu com todos os ritos legais reservados ao fato.

Convenção

Dia 11 de novembro é a data definida pelo comando nacional do PSDB para as convenções nos Estados. Haverá convenção em todas as unidades da federação, menos no Maranhão, onde uma junta interventora deve assumir o comando do partido.

Avante 

Para quem ainda não sabe, o deputado federal Waldir Maranhão não é mais do Partido Progressista (PP) desde agosto. Ele se filiou ao Avante, ex-PTdoB, e que tem como presidente estadual o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio. O deputado é pré-candidato a senador e busca o apoio do governador Flávio Dino, que já sinalizou apoio a Weverton Rocha (PDT). A outra vaga na coligação majoritária liderada pelo PCdoB é disputada, além de Waldir, por Zé Reinaldo Tavares e Eliziane Gama (PPS).