Será?

Ontem, um observador político perguntou se o médico Daniel Fiim será mesmo candidato a prefeito ou só está buscando uma vaga de vice em uma das chapas da “Série A”. Ele é filiado ao Partido Verde (PV), que no estado é comandado pelo deputado estadual Adriano Sarney, filho do ex-deputado Zequinha Sarney. Mas em Imperatriz o partido não toma uma decisão sem que a Executiva estadual ouça uma das pessoas mais ligadas a Adriano  na cidade e que, inclusive, poderá ter o nome lançado ao Palácio Renato Moreira. Portanto, não estaria garantida a legenda para Fiim,  e com isso teria que procurar outro partido para entrar na disputa. Mas é aguardar, porque pode até ser batido o martelo em torno do nome dele, porque em política tudo é possível.

Ninho tucano

O PSDB tem vários nomes com potencial eleitoral para a eleição de vereador em 4 de outubro. Entre eles pode-se citar os já vereadores Zesiel Ribeiro e Terezinha Soares e o empresário Richardson Lima, que ainda não foi testado nas urnas mas já vem fazendo um forte trabalho junto às bases populares. Como os partidos não poderão fazer aliança para a eleição proporcional, dificilmente uma sigla elegerá mais do que dois vereadores, porque só para fazer um necessitará de cerca de 7 mil votos para atingir o coeficiente eleitoral.

Ilegalidade

A Superintendência da Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União no Maranhão (SPU) rescindiu, unilateralmente, o contrato de cessão de uso gratuito em que a União cedia ao Governo do Estado um terreno localizado ao lado do Terminal de Integração da Praia Grande, porque o imóvel estava sendo usado como estacionamento privativo, com cobrança de taxas. O deputado César Pires que denunciou a ilegalidade. 

Ilegalidade II
 
César Pires destacou que “a Superintendência de Patrimônio da União no Maranhão cedeu o imóvel sem ônus para a Secretaria de Governo. Esse imóvel foi repassado para a empresa Mapa, já caracterizando um erro, e a direção desse órgão, cometendo mais um equívoco, licitou e contratou a Park Estacionamentos para implantar um serviço pago em um imóvel público. Um grave desvio de conduta do secretário Diego Galdino e do presidente da Mapa, Antônio Nunes, que se diz professor e advogado”.  

É o besta!

O presidente Jair Bolsonaro joga pra conta dos governadores o problema dos preços dos combustíveis.  Disse ele, ontem:  “Pela terceira vez consecutiva baixamos os preços da gasolina e diesel nas refinarias, mas os preços não diminuem nos postos. Por que? Porque os governadores cobram, em média, 30% de ICMS sobre o valor médio cobrado nas bombas dos postos e atualizam apenas de 15 em 15 dias, prejudicando o consumidor”. 

Isto é lei

De acordo com a legislação eleitoral, a chamada janela eleitoral, período em que vereadores podem mudar de partido para concorrer à eleição (majoritária ou proporcional) sem incorrer em infidelidade partidária, ficou fixada de 5 de março a 3 de abril. E os pré-candidatos que apresentam programas de rádio ou televisão ficarão proibidos de fazê-lo a partir do dia 30 de junho. Já em 4 de julho, passam a ser vedadas algumas condutas por parte de agentes públicos, como a realização de nomeações, exonerações e contratações, assim como transferências de recursos, entre outras.

E...

As convenções partidárias para a escolha dos candidatos deverão ser realizadas de 20 de julho a 5 de agosto. Também a partir de 20 de julho, os candidatos passam a ter direito de resposta à divulgação de conteúdo difamatório, calunioso ou injurioso por qualquer veículo de comunicação social. Nesse mesmo dia, também é contabilizada a distribuição partidária dos assentos na Câmara dos Deputados para o cálculo do tempo da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Os registros de candidaturas devem ser protocolados na Justiça Eleitoral, via internet, até as 23h59 do dia 14 de agosto.