Chapas

O ano de 2020 está começando com uma dor de cabeça para os partidos: montar a chapa proporcional (vereador). Não é fácil como se pensa, principalmente por causa da exigência de que 30% das vagas devem ser preenchidas por mulheres. Exigência mais rígida a cada ano. O problema maior é que as mulheres continuam fugindo da política partidária. A legendas, para preencherem as vagas, têm usado “laranjas”. Segundo a BBC News Brasil, pesquisa das professoras Malu Gatto, da University College London, e Kristin Wyllie, da James Madison University, revela que 35% das candidaturas de mulheres para a Câmara dos Deputados, na eleição de 2018, não chegaram a alcançar 320 votos. Ou seja, foram candidatas que, ao que tudo indica, sequer fizeram campanha, o que sugere que foram usadas apenas para cumprir formalmente a lei de cotas. Em 2019, a Polícia Federal indiciou quatro mulheres apontadas como candidatas laranjas do PSL nas eleições de 2018, em Minas Gerais. Como se vê, isso virou um risco muito grande, tanto pra quem articula, quanto pra quem se sujeita ao papel. E, claro, muitas não vão querer se arriscar. E aí a coisa pega, porque sem elas não tem chapa de vereador. Danou-se...

Mobilidade 

Além da saúde, assunto velho, outro tema deve entrar no debate das eleições municipais de 2020. É a mobilidade urbana. Imperatriz, por exemplo, não pode mais fugir desse tema. A cidade cresceu desordenadamente e começa a pagar caro por isso. Um Plano de Mobilidade Urbana precisa ser discutido, não somente em embate eleitoral.  

FPM

Ontem, 10 de janeiro, caiu a primeira parcela do mês do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nos cofres das 5.568 prefeituras do País.  Levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), a partir de dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), indica repasse líquido de R$ 2,8 bilhões e redução de 10,74% em comparação com o montante transferido em 2019. Ao aplicar a inflação, o impacto negativo chega a 13,16%. 

Olha aí!

Desafetos em nível nacional, DEM e PDT ensaiam aliança nas eleições municipais 2020, em São Luís. De acordo com informação do jornalista Gilberto Leda, o presidente do PDT de São Luís, vereador Raimundo Penha, defende a candidatura do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, filiado ao DEM. Vale lembrar que a legenda pedetista é aliada de linha de frente do PCdoB, que tem candidato próprio ao Palácio La Ravardière.

Monitoramento

Tramita na Câmara dos Deputados Projeto de Lei que torna obrigatória a instalação de sistema de monitoramento por câmeras em áreas públicas nos municípios com mais de 30 mil habitantes, para combater a criminalidade. A proposta também prevê a centralização do conhecimento gerado por esses equipamentos em um sistema nacional integrado. A proposta é do deputado  Lourival Gomes (PSL-RJ). Imperatriz ganhou  sistema de videomonitoramento no final de 2019, instalado pela Prefeitura.  

Eleição

Amanhã, 12 de janeiro, os eleitores de Bela Vista do Maranhão estarão indo às urnas para escolher  prefeito e vice, já que os eleitos em 2016 tiveram seus diplomas cassados pelo TSE em 3 de outubro de 2019 por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. No total, 9.204 eleitores estão aptos a votar e concorrem aos cargos os candidatos José Augusto Sousa Veloso Filho (vice Josiel Roseno Oliveira), Daniel da Conceição Silva (vice José Arthur Freitas Correia) e Geilton da Silva Coelho (vice Francisco Nonato Sousa).